Jornal do Commercio
Violência

Em menos de 24 horas, mais três policiais morrem no Rio

Os crimes aconteceram entre a tarde de sexta-feira (11) e a madrugada deste sábado (12)

Publicado em 12/08/2017, às 11h05

Um dos policiais foi morto durante uma operação contra o roubo de cargas, da Polícia Civil com a Força Nacional de Segurança, na favela do Jacarezinho. / Foto: Reprodução / ANF
Um dos policiais foi morto durante uma operação contra o roubo de cargas, da Polícia Civil com a Força Nacional de Segurança, na favela do Jacarezinho.
Foto: Reprodução / ANF
Agência Brasil

Mais três policiais morreram entre a tarde de sexta-feira (11) e a madrugada deste sábado (12) em confronto com criminosos no Rio de Janeiro. A vítima mais recente foi a cabo Elisângela Bessa Cordeiro, de 41 anos. A policial militar foi morta na madrugada de hoje ao reagir a um assalto na Avenida Martin Luther King, em Coelho Neto, na zona norte da cidade.

Ela foi o 97º policial militar morto no estado neste ano. Outro policial militar morto foi o soldado Samir da Silva Oliveira. De acordo com a Polícia Militar, policiais da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro São João, no Méier, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro, foram atacados por criminosos em fuga e o soldado foi ferido gravemente sexta-feira (11).

Samir morreu depois de ser levado ao Hospital Municipal Salgado Filho, também no Méier. Um suspeito foi preso na noite de ontem por agentes da Operação Méier Presente, que também são policiais.



O homem estava com uma pistola e tentou se esconder em uma casa. Segundo a Polícia Militar, o suspeito é apontado como um dos responsáveis pelos roubos de carga na quadrilha que controla a comunidade da Cachoeira Grande, no Lins.

Policial civil do Rio de Janeiro foi terceira vítima

A terceira vítima foi o policial civil da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) Bruno Guimarães Buhler, de 36 anos. O atirador de elite foi morto na tarde de ontem (11), durante uma operação contra o roubo de cargas, da Polícia Civil com a Força Nacional de Segurança, na favela do Jacarezinho.

O serviço Disque-Denúncia está oferecendo uma recompensa de R$ 5 mil para quem oferecer informações que levem à identificação e prisão dos envolvidos na morte do agente.


Recomendados para você


Comentários

Por GABRIEL NUNES,12/08/2017

Os criminosos estão tomando conta do Rio de Janeiro, não podemos deixar que isso aconteça. Os policiais tem que tomar medidas drásticas contra os criminosos. Se não tiver polícia quem é que vai defender a população? A polícia é necessária, tem que ser nos mesmo moldes dos Estados Unidos.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM