Jornal do Commercio
Orgulho

Desabafo de vendedora de picolé que sofreu preconceito viraliza nas redes

Na mensagem, Bruna afirma o orgulho que sente do trabalho que exerce

Publicado em 03/11/2017, às 10h18

O texto, postado pela vendedora no último dia 28 de outubro, já alcançou mais de 100 mil curtidas e quase 15 mil compartilhamentos / Foto: reprodução
O texto, postado pela vendedora no último dia 28 de outubro, já alcançou mais de 100 mil curtidas e quase 15 mil compartilhamentos
Foto: reprodução
JC Online

Uma vendedora de picolés desabafou em sua conta no Facebook após ser alvo de preconceito na cidade de Jales, no interior de São Paulo, por causa da profissão.

Segundo o relato, duas jovens passaram de moto e zombaram de Bruna Atanazio, de 22 anos. O texto, postado pela vendedora no último dia 28 de outubro, já alcançou mais de 100 mil curtidas e quase 15 mil compartilhamentos. Na mensagem, Bruna afirma o orgulho que sente do trabalho que exerce. "seja vocês quem forem gostaria de dizer que no fim do dia eu tinha meus R$74 reais muito suado e honesto", disse.



Em entrevista ao G1, ela explicou como as jovens da motocicleta agiram. "Elas não me xingaram, mas, quando passaram por mim, riram. Quem não precisa de dinheiro tem vergonha de trabalhar como eu trabalho. Não tem coragem de fazer o que eu faço", contou.

Post

Entre os comentários, várias mensagens de apoio incentivaram a atitude da vendedora: 


Recomendados para você


Comentários

Por Valdemir,03/11/2017

Quiz dizer "almeja"

Por Valdemir,03/11/2017

A pior pobreza é a pobreza de espírito. Quem é pobre de espírito, é desprovido de tudo, principalmente do dinheiro que tanto almejam.

Por Luiz Félix de Freitas Silva,03/11/2017

Alô Bruna! Se toda vagabunda, incluindo as duas que riram de você tomassem sua atitude seriam mais duas a viver honestamente. Você é digna de ser chamada de MULHER. Trabalho honesto e reconhecido por pessoas honestas. No mínimo, aquelas duas vagabundas que riram de você são duas piranhas. Parabéns pelo seu trabalho honesto. Luiz Félix.

Por Claudes Ferreira Gomes,03/11/2017

Parabens moça, por seu trabalho , postura e honestidade.

Por BRASILEIRO,03/11/2017

Esse marginais vivem atacando seres humanos de bem e do bem que dignamente trabalham para sobreviver. Quando é que esses "politicamente corretos" vão atacar o maior ladrão da República que vive solto e impune dividindo e desunindo o país em nome de sua volta para completar o roubo juntamente com sua Família ??? É fácil atacar gente de bem que vende picolés para sobreviver, difícil é ver idiotas apoiando Lula e Dilma que destruíram o país e impuseram a todos os cidadãos brasileiros o desemprego e a fome, e hoje posando de bom moços quando são responsáveis por esse caos em que se encontra o Brasil !! Parabéns Bruna, você me dá orgulho dessas lições de dignidade nesse mar de podridão que os "lulopetralhas" inundaram essa Nação mais viável do planeta, você merece meu respeito e que Deus Abençoe sua Vida, Você é uma Brasileira de Bem, VIVA BRUNA, VIVA O POVO BRASILEIRO DE BEM !!!!!



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM