Jornal do Commercio
RIO DE JANEIRO

Morre jovem baleada em troca de tiros entre traficantes e milicianos

A adolescente de 15 anos foi baleada na cabeça. Um garoto de 7 anos também foi atingido no mesmo dia

Publicado em 11/02/2018, às 12h36

No mesmo dia, o menino Luís Miguel Oliveira, de apenas 7 anos,  morador do morro Bateau Mouche, também foi atingido de raspão por um tiro na clavícula esquerda / Foto: Reprodução/Google Street View
No mesmo dia, o menino Luís Miguel Oliveira, de apenas 7 anos, morador do morro Bateau Mouche, também foi atingido de raspão por um tiro na clavícula esquerda
Foto: Reprodução/Google Street View
ABr

Morreu neste domingo (11) no Hospital Miguel Couto, na Gávea, a adolescente Evelyn da Silva Coelho, de 15 anos  baleada na cabeça, na última sexta-feira (9) na Praça Seca, em Jacarepaguá. A jovem foi vítima de conflito entre traficantes de drogas e milicianos, que disputam desde o final do ano passado o controle dos pontos de venda de drogas da comunidade Bateau Mouche.

Ao ser atingida gravemente na cabeça, a vítima foi levada por vários homens para a porta do quartel do Corpo de Bombeiros do bairro do Tanque e uma ambulância da corporação a transferiu para o hospital da zona sul. A adolescente perdia muito sangue e precisava ser operada imediatamente por um neurocirurgião.



Outra vítima

No mesmo dia, o menino Luís Miguel Oliveira, de apenas 7 anos,  morador do morro Bateau Mouche, também foi atingido de raspão por um tiro na clavícula esquerda. Ele brincava na sala de casa quando foi atingido por uma bala perdida. Os pais demoraram a levar a criança para ser atendida num hospital, porque não conseguiam sair de casa, devido ao intenso tiroteio entre milicianos e traficantes.

A mãe da criança chegou a comentar nas redes sociais: “Meu Deus, que guerra é essa? Meu filho foi baleado dentro de casa. Que desespero meu Deus”. Luís Miguel foi levado primeiro para a Unidade de Pronto-Atendimento do bairro de Campinho e transferida para o Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, onde foi medicado e, em seguida liberado.

 


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM