Jornal do Commercio
XENOFOBIA

Polícia de Roraima prende suspeito de atear fogo em venezuelanos

O suspeito informou que "tomou raiva" de venezuelanos após ter uma bicicleta roubada

Publicado em 11/02/2018, às 10h30

Nos primeiros dias deste mês, ocorreram dois ataques a venezuelanos em Roraima / Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Nos primeiros dias deste mês, ocorreram dois ataques a venezuelanos em Roraima
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
ABr

A Polícia Civil de Roraima prendeu nesse sábado (10) o suspeito de atear fogo em uma família de venezuelanos, na semana passada. Ele confessou o crime e, no local da prisão, foram encontrados materiais usados no ataque, como garrafas com álcool e isqueiro.

O guianense Gordon Fowler, conhecido como Jamaica, foi preso em flagrante em um imóvel abandonado por volta das 21h, pela equipe da Delegacia Geral de Homicídio. Segundo a Polícia Civil, ele disse não ter nada especificamente contra as vítimas, e que teve um desentendimento com outros venezuelanos que e que acabou tendo a bicicleta roubada. O acusado disse que “tomou raiva” dos venezuelanos e decidiu se vingar.

Jamaica foi encaminhado para audiência de custódia e depois será encaminhado para a Penitenciária Agrícola de Monte Cristo.



Incêndio

Nos primeiros dias deste mês, ocorreram dois ataques a venezuelanos em Roraima. O primeiro caso ocorreu na madrugada de segunda-feira (5), e as vítimas foram uma mulher e um homem que estavam dormindo na varanda de uma casa. O segundo foi na madrugada de quinta-feira (8) em uma casa em Boa Vista onde vivem venezuelanos. Uma mulher e uma menina de 3 anos ficaram gravemente feridas, com boa parte do corpo atingida pelas chamas.

O acusado vai responder por tripla tentativa de homicídio pelo ataque que atingiu a família venezuelana. Ele também vai responder por dupla tentativa de homicídio, por um ataque anterior, que atingiu duas pessoas.

Nos últimos meses, aumentaram os casos de conflito entre brasileiros e venezuelanos em Roraima. Os episódios de xenofobia na região preocupam a polícia. Desde 2016, a migração de venezuelanos aumentou de forma significativa. Segundo cálculos da Prefeitura de Boa Vista, há mais de 40 mil cidadãos venezuelanos na cidade, mais de 10% da população local, de cerca de 330 mil habitantes.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM