Jornal do Commercio
pós-folia

Foliões se arrependem por usar fantasia de 'Vai Malandra' no Carnaval

Internautas mostraram nas redes sociais como se arrependeram de usar o famoso biquíni de fita adesiva

Publicado em 14/02/2018, às 09h34

Internautas contaram sua frustração ao utilizar a fantasia feita com fita adesiva / Foto: Divulgação/Twitter
Internautas contaram sua frustração ao utilizar a fantasia feita com fita adesiva
Foto: Divulgação/Twitter
JC Online

Muitos foliões capricharam nas fantasias no Carnaval deste ano. Teve fantasia de Ivete Sangalo já com as gêmeas, do presidente Michel Temer e até de jovem terminando o famoso e temido TCC. Mas nem todas as fantasias renderam boas histórias. Alguns internautas mostraram nas redes sociais como se arrependeram de usar o famoso biquíni de fita adesiva, conhecido no clipe 'Vai Malandra', da cantora Anitta. 

Matheus Alban, morador de Florianópolis (SC), foi um dos personagens que se arrependeu por usar a fantasia:  

 

Repercussão

 Após a grande repercussão, outros internautas divulgaram os seus arrependimentos de outros carnavais.

 

 


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM