Jornal do Commercio
BRASÍLIA

Conferência debaterá políticas de igualdade racial

Segundo Juvenal Araújo, secretário nacional da Seppir, o evento será um momento importante de discussão racial entre sociedade e órgãos governamentais

Publicado em 17/05/2018, às 10h36

O Secretário Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Juvenal Araújo, deu entrevista ao programa Por Dentro do Governo. / Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
O Secretário Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), Juvenal Araújo, deu entrevista ao programa Por Dentro do Governo.
Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil
ABr

O Ministério dos Direitos Humanos promoverá entre os dias 28 e 30 de maio, em Brasília, a IV Conferência Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Conapir). Reunirá lideranças da sociedade civil e representantes de governos para dialogar sobre as políticas públicas para o enfrentamento do racismo no Brasil.

Desde o ano passado, já foram realizadas 24 conferências estaduais e a Plenária Nacional Quilombola com a eleição de 825 delegados de todo o país para a conferência nacional, a ser realizada através da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir), do Ministério dos Direitos Humanos, e do Conselho Nacional de Promoção da Igualdade Racial.

Segundo o secretário nacional da Seppir, Juvenal Araújo, o evento será um momento importante de discussão entre sociedade civil e órgãos governamentais para o fortalecimento do diálogo e da cooperação em políticas públicas de igualdade racial.

Para ele, essa transversalidade é fator fundamental no desenvolvimento dessas políticas nos ministérios e órgão e entidades locais.

“São 17 ministérios e quatro secretarias [do governo federal] que têm em seu plano plurianual políticas de promoção da igualdade racial. A transversalidade é papel diário da Seppir e essa troca com os governos estaduais e municipais faz com que as políticas cheguem à população”, disse, explicando que esse trabalho é fundamental em um país onde 54% da população se autodeclaram negros.

O tema da conferência será “O Brasil na década dos Afrodescendentes: Reconhecimento, Justiça, Desenvolvimento e Igualdade de Direitos”. Em 2013, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas proclamou a Década Internacional de Povos Afrodescendentes, de 2015-2024.



Araújo falou sobre a conferência e os projetos e desafios da Seppir durante entrevista hoje (17) ao programa Por Dentro do Governo, da TV NBR. O programa é uma produção da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a Empresa Brasil de Comunicação.

Fortalecimento

O ministro destacou a importância dos estados e municípios aderirem ao Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial (Sinapir), que garante o acesso dos órgãos locais às políticas e recursos do governo federal. Com a adesão, são necessárias a criação e o fortalecimento de órgãos e conselhos de promoção da igualdade racial em âmbito municipal e estadual.

“Essa forma de organização e articulação é voltada à implementação do conjunto de políticas e serviços para superar as desigualdades raciais no Brasil”, disse Araújo.

“Às vezes pelo desconhecimento, [os gestores] têm a ideia que órgão de igualdade racial é despesa, mas eles podem buscar recursos, temos ministérios e secretarias para atender os municípios. A maioria da população é negra e necessita de políticas públicas efetivas, com políticas efetivas e permanentes. Só assim venceremos o racismo”, ressaltou secretário.

Em 2017, foram investidos R$ 2 milhões em projetos, por meio de edital de chamamento. Para este ano, segundo Araújo, serão R$ 4 milhões. A previsão é que o edital deste ano seja lançado no fim de junho.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM