Jornal do Commercio
Viralizou nas redes

Cliente que pagou lanche para criança em shopping agradece pelo apoio

Segurança do Shopping da Bahia tentou evitar que um cliente pagasse uma refeição para uma criança; vídeo viralizou

Publicado em 13/06/2018, às 20h18

Segurança foi afastado pelo shopping / Foto: Reprodução
Segurança foi afastado pelo shopping
Foto: Reprodução
Do Correio (BA)
Para o Rede Nordeste

O cliente que pagou para que uma criança fizesse refeição na praça de alimentação do Shopping da Bahia foi às redes sociais para agradecer o apoio que tem recebido desde que divulgou o vídeo - na cena, um segurança do estabelecimento tenta impedir o menino de comer, mesmo com o rapaz afirmando que iria comprar a comida para ele. "Obrigado pelo apoio a todos e por todas as mensagens recebidas são muitas não consigo responder a todos", escreveu Kaique Sofredine.

Kaique, que preferiu não falar do caso com a imprensa, afirmou também que foi um desabafo e que não tem intenção de aparecer em cima da situação. "Então, boa noite, momento nenhum postei o vídeo pra ganhar ibope, postei como uma forma de desabafo somente, não tenho nada mais a declarar, obrigado pelos elogios, não tenho interesse algum em fama", afirmou o rapaz.

MP abre inquérito para apurar ação de segurança

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) instaurou nesta terça-feira (12) um inquérito civil para apurar a responsabilidade do Shopping da Bahia, em Salvador, numa situação envolvendo uma criança e um segurança do estabelecimento na praça de alimentação. O MP-BA apura uma possível prática de racismo institucional e também investiga o caso na área de proteção da criança e do adolescente.

O Juizado de Menores e estudantes de Direito enviaram representações pedindo que o MP abrisse uma investigação. O episódio na praça de alimentação foi filmado e causou muita repercussão (veja abaixo). Nas imagens, o segurança tenta impedir que um garoto se alimentasse - um rapaz se ofereceu para pagar um prato de comida para o garoto. O funcionário alega que o menino era um pedinte e quer retirá-lo do estabelecimento.



Shopping afasta segurança

O Shopping da Bahia decidiu afastar das atividades ligadas ao público o segurança que foi flagrado na última segunda-feira (12) tentando impedir um cliente de pagar almoço a uma criança.

Em nota enviada à imprensa, na tarde desta terça, o centro de compras afirmou que ele passará por uma “reabilitação”, mesmo sendo a sua conduta não estando de acordo com as orientações do shopping. 

“Além disso, ele foi advertido e segue para uma nova rodada de cursos e capacitações”, continua a nota. O texto ressalta que os seguranças do Shopping da Bahia (antigo Iguatemi, em Salvador) passam periodicamente por treinamentos técnicos e com conteúdo sobre o contexto social que vivemos.

Leia a íntegra desta notícia no site do Correio clicando aqui.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Janaína,14/06/2018

O segurança executou ordens que foram dadas a ele. Acredito que se excedeu, mas atualmente o país vive uma crise econômica, sem falar da ética, e muitos são desempregados. No afã de mostrar serviço e manter seu emprego, executou ao pé da letra. No final, ele foi afastado para manter a imagem do Shopping e a corda se arrebenta no lado mais fraco. Não estou isentando, todavia, a consciência moral como cidadão e falta de trato com o garoto, com uma vida mais miserável ainda, sem teto, sem assistência familiar e com todos os preconceitos por ser pobre e tudo o mais dito acima. Uma tristeza sob todos os aspectos!

Por loh,14/06/2018

Caro João, a questão a ser discutida neste momento foi a conduta desse segurança com essa criança PRETA,POBRE,E EM SITUAÇÃO DE RUA. Não estamos citando conduta de diversas aspectos diferentes não tente de algum modo justificar o que aconteceu . O que ele fez foi DISCRIMINAÇÃO E RACISMO, isso não é algo isolado e está explicito para quem quiser ver. Concordo com o Thompson esse tipo de atitude só reproduz em uma criança coisas negativas, e futuros problemas sociais.

Por ricardo ribeiro da costa,14/06/2018

Aquele é um local publico, chamado centro de compras, as regras não podem impedir o acesso de qualquer pessoa. O rapaz está correto, ele pode oferecer um prato de comida a qualquer pessoa, não importa suas características fisicas ou sociais. Ridículo e inaceitável é pensar de forma contrária.

Por João Neto,14/06/2018

Thompson, pegue todos, frete uma nave e vá você com todos eles morar em Marte! Brasileiro sempre que lavar vantagem em tudo, quer seu momento de fama, mesmo com desgraça dos outros. O brasileiro só nasce corrupto, daí entra nessa escola maravilhosa. Todos em algum momento, pratica sua conduta corrupta. Furar uma fila, falsificar um curriculum, atestado médico falso, dar toco ao guarda de trânsito, fazer fila dupla, entre outras condutas, passaria o dia todo listando. Não venha com esse discurso, aprenda a ser brasileiro e, tenho certeza, que vossa senhoria possa ter praticado uma conduta semelhante, mesmo de forma involuntária.

Por CIDADÃ,14/06/2018

JUSTICEIRO, são as pequenas atitudes que fazem a diferença. O rapaz fez a parte dele, o que lhe estava ao alcance no momento. Se todos fizessem um pouquinho, como ele fez, viveríamos em uma sociedade muito melhor. E você, JUSTICEIRO? O que faz para melhorar o mundo?



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus As Paixões de José Pimentel, o eterno Jesus
O JC preparou um hotsite especial em homenagem ao ator e diretor Jose Pimentel, o eterno Jesus Cristo do teatro pernambucano
Nordeste Renovável Nordeste Renovável
Com a força dos ventos e a incidência solar, o Nordeste desponta como oásis. Não só para o turismo, nem apenas no Litoral. Na geração de energia sustentável está a nova fonte de riqueza da Região, principalmente no interior
Vidas Compartilhadas Vidas Compartilhadas
O JC apresenta o mundo da doação e dos transplantes de órgãos pelas vozes de pessoas que ensinam, mesmo diante das adversidades, a recomeçar a vida quantas vezes for preciso.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM