Jornal do Commercio
França

Homenagem a judeus deportados pela polícia francesa na Segunda Guerra

Nos dias 16 e 17 de julho de 1942, 13.152 judeus foram detidos em Paris antes de serem deportados para campos de extermínio nazistas

Publicado em 16/07/2012, às 15h24

Homenagem aos judeus deportados / Foto: Bertrand Guay / AFP

Homenagem aos judeus deportados

Foto: Bertrand Guay / AFP

AFP

DRANCY - Centenas de pessoas participaram nesta segunda-feira (16) em Drancy, comuna ao norte de Paris, em uma cerimônia em homenagem aos 13.152 judeus presos e deportados há 70 anos pela polícia francesa, evento que ficou conhecido como "rafle du Vel d'Hiv".

É a primeira manifestação em território francês, em memória ao acontecido. As homenagens terminam domingo (22) com uma cerimônia com a participação do presidente francês, François Hollande, no local do antigo Velódromo de Inverno de Paris (Vel d'Hiv), onde milhares de judeus foram presos.

Nos dias 16 e 17 de julho de 1942, 13.152 judeus foram detidos em Paris e seus subúrbios por 9.000 policiais e gendarmes franceses destacados para a operação, antes de serem deportados para campos de extermínio nazistas, incluindo Auschwitz.

Do número total de deportados, apenas uma centena deles sobreviveram e nenhuma das 4.000 crianças entre 2 e 12 anos, detidas pela própria iniciativa da polícia francesa, sem a demanda nazista.

Em Jerusalém, centenas de pessoas devem participar de uma cerimônia no Yad Vashem, memorial da Shoah (Holocausto), organizada pela Aloumin, a associação israelense de crianças escondidas na França durante a Shoah, e a delegação israelense da FDJF (Filhos e filhas de judeus deportados da França).

O embaixador francês em Israel, Christophe Bigot, depositou um buquê de flores sobre a inscrição 'Drancy' no coração de Yad Vashem (Autoridade de Recordação dos Mártires e Heróis do Holocausto). A oração pelos mortos foi recitado pelo neto de um deportado.

"Estes homens, estas mulheres, estas crianças acreditavam na França e foram abandonados pelo Estado francês à barbárie nazista ... 70 anos depois, essa mancha em nossa história não foi apagada", afirmou o embaixador em seu discurso.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius 20 anos do novo cinema pernambucano: de Baile Perfumado a Aquarius
Nos últimos 20 anos, o cinema pernambucano ganhou em diversidade e número de filmes produzidos
História das eleições no Recife História das eleições no Recife
JC faz resgate histórico do processo de escolha de prefeitos no Recife.
À luz de Verger À luz de Verger
Especial faz releitura do trabalho do fotógrafo francês Pierre Verger, um dos principais antropólogos e historiadores da cultura brasileira.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2016 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM