Jornal do Commercio
mundo

União Europeia reduz projeção do PIB do britânico para 2013

A previsão é consideravelmente mais pessimista do que a de fevereiro, quando a comissão declarou que haviam novos sinais de crescimento no horizonte para a economia britânica

Publicado em 03/05/2013, às 10h45

Da Agência Estado

A economia do Reino Unido vai crescer mais lentamente do que se previa este ano com o peso que a inflação, que tem superado as expectativas, exerce sobre os gastos do consumidor, avaliou nesta sexta-feira a Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia.

A previsão é consideravelmente mais pessimista do que a de fevereiro, quando a comissão declarou que haviam novos sinais de crescimento no horizonte para a economia britânica. 

Em relatório publicado hoje, a comissão reduziu sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido este ano, de 0,9% para 0,6%. A previsão de expansão para 2014 também foi reduzida, de 1,9% para 1,7%. 

O Escritório de Responsabilidade Orçamentária, que faz as previsões oficiais do Reino Unido, também prevê crescimento de 0 6% este ano e, para 2014, espera avanço de 1,8% do PIB. 

Segundo a comissão, o consumo doméstico britânico sustentou a economia do país em 2012, mas a alta da inflação deverá restringir a expansão este ano ao pressionar o aumento real - já fraco - dos salários. 

"Um grande risco para a previsão (do PIB) é que a inflação mais alta, projetada em 2,8% em 2013, afete a confiança do consumidor e que as famílias comecem a reverter a tendência atual de fazer gastos", afirmou a comissão no documento.

Em março, a taxa anual de inflação do Reino Unido ficou em 2,8%, bem acima da meta de 2,0% do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês). As informações são da Dow Jones.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM