Jornal do Commercio
BLOQUEIO

Israel fecha parcialmente principal cidade palestina na Cisjordânia

Forças Armadas de Israel disseram nesta segunda-feira (1º) que apenas casos humanitários receberão autorização para deixar Ramallah e que apenas moradores podem entrar

Publicado em 01/02/2016, às 08h42

Decisão foi adotada após policial palestino abrir fogo contra soldados em um posto de controle da Cisjordânia, no domingo (31) / Foto: AHMAD GHARABLI / AFP

Decisão foi adotada após policial palestino abrir fogo contra soldados em um posto de controle da Cisjordânia, no domingo (31)

Foto: AHMAD GHARABLI / AFP

Do Estadão Conteúdo

Militares israelenses informaram que bloquearam parcialmente a principal cidade palestina na Cisjordânia, Ramallah, após um ataque a tiros perto dela ocorrido no domingo (31). As Forças Armadas de Israel disseram nesta segunda-feira que apenas casos humanitários receberão autorização para deixar Ramallah e que apenas moradores podem entrar.

A Autoridade Palestina tem sua sede na cidade, localizada a 20 quilômetros de Jerusalém. Os militares pareciam abrir os postos de controle de tempos em tempos e carros podiam deixar a cidade. Medidas do tipo eram comuns durante o levante palestino da Intifada, encerrado há uma década, mas têm sido raramente utilizadas nos últimos anos.

A decisão foi adotada após um policial palestino abrir fogo contra soldados em um posto de controle da Cisjordânia perto de Ramallah, no domingo (31), ferindo três pessoas.

Nesta segunda-feira (1º), as forças israelenses mataram a tiros um palestino, após ele tentar esfaquear soldados na Cisjordânia. Israel disse que o palestino tentou cruzar um posto de controle na Cisjordânia quando os militares se aproximaram dele. Os militares disseram que ele então puxou uma faca e tentou esfaquear os soldados, que abriram fogo e o mataram.

Pelo menos 151 palestinos foram mortos por fogo israelense desde o início do pico de violência na região, em meados de setembro. Israel disse que 106 deles eram pessoas que realizaram ataques e os demais morreram em confrontos com tropas israelenses. Vinte e seis israelenses, bem como um estudante norte-americano, foram mortos no mesmo período, em sua maioria em ataques de palestinos com facas. Fonte: Associated Press.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM