Jornal do Commercio
CONFLITO

Mais de 40 radicais são executados por grupo extremista na Síria

O Observatório Sírio de Direitos Humanos indicou que a Jund al Aqsa capturou suas vítimas e as executou com tiros

Publicado em 17/02/2017, às 15h15

Jund al Aqsa e Fateh al Sham,a ex-facção síria da Al-Qaeda, se enfrentam desde segunda / Foto: GEORGE OURFALIAN / AFP
Jund al Aqsa e Fateh al Sham,a ex-facção síria da Al-Qaeda, se enfrentam desde segunda
Foto: GEORGE OURFALIAN / AFP
AFP

O grupo radical Jund al Aqsa executou 41 combatentes adversários integrantes da ex-facção da Al-Qaeda na Síria e de facções aliadas, na província de Idlib, na Síria, indicou o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).


A ONG indicou que a Jund al Aqsa capturou suas vítimas e as executou com tiros na localidade de Khan Sheikhun na segunda-feira, apesar das mortes só terem sido confirmadas nesta sexta.

Jund al Aqsa e Fateh al Sham,a ex-facção síria da Al-Qaeda, se enfrentam desde segunda na província rebelde de Idlib, cujo controle disputam.

Combates

Os combates, que se estenderam até a província vizinha de Hama, deixaram 125 mortos nos dois grupos, incluindo os 41 executados pelo Jund al Aqsa, segundo o OSDH.

Este grupo, que Washington classifica como terrorista, é odiado pela maioria dos grupos rebeldes na região.

Por outro lado, o Fateh al Sham conta com o apoio de vários grupos aliados em uma coalizão chamada Tahrir al Sham.

Em outubro, o Fateh al Sham anunciou ter integrado o Jund al Aqsa em seu grupo, mas, pouco depois, mudou de opinião e o expulsou de suas fileiras.

Em janeiro, o Fateh al Sham enfrentou outros grupos rebeldes durante dez dias em Idlib em combates que deixaream dezenas de mortos.

Essos confrontos refletem as crescentes tensões entre diversas facções da província que, até há pouco, lutavam juntas contra as forças do regime de Bashar al Asad

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.
#PeloCaminhar #PeloCaminhar
Mais do que mobilidade, caminhar também é apropriar-se da cidade. Mas o caminhar está difícil. A mobilidade a pé necessita de uma infraestrutura própria, decente, que eleve o pedestre ao posto maior. Por isso o JC lança a discussão #PeloCaminhar.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM