Jornal do Commercio
Aplicativo

Uber promete parar de usar programa que burla controles policiais

O aplicativo de transporte de passageiros admitiu na semana passada que usava o programa "Greyball"

Publicado em 09/03/2017, às 09h09

O objetivo principal do Greyball era proteger os motoristas de concorrentes mal-intencionados / Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
O objetivo principal do Greyball era proteger os motoristas de concorrentes mal-intencionados
Foto: Arnaldo Carvalho/JC Imagem
AFP

O Uber prometeu nessa quarta-feira (8) que vai parar de utilizar um software destinado a burlar as autoridades que tentam deter os motoristas que infringem as leis.

O aplicativo de transporte de passageiros admitiu na semana passada que usava o programa "Greyball" para manter os motoristas longe de problemas, incluindo as operações sigilosas destinadas a deter os motoristas infratores.

Comunicado

"Iniciamos uma revisão das diferentes maneiras como esta tecnologia foi usada até agora", afirma o diretor de segurança do Uber, Joe Sullivan, em um comunicado com o título "Atualização sobre greyballing.'

"Além disso, estamos proibindo expressamente seu uso ante a ação dos reguladores locais no futuro", completa a nota.

Sullivan explicou que, pelo modo como estão configurados os sistemas do Uber, "levará algum tempo para conseguir que esta proibição seja completamente atendida".

De acordo com o Uber, o programa "Greyball" era utilizado em cidades em que não estava proibido. O objetivo principal era proteger os motoristas de concorrentes mal-intencionados que recorriam a smartphones para atrapalhar seu trabalho, ao invés de solicitar viagens.

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM