Jornal do Commercio
CONFLITO

EUA dizem que não pretendem iniciar guerra contra a Coreia do Norte

A embaixadora do país na Organização das Nações Unidas, Nikki Haley comentou tensão com o país asiático

Publicado em 19/04/2017, às 17h00

A embaixadora Nikki Haley comentou o assunto nesta quarta-feira, na ONU / Foto: Reprodução/Facebook
A embaixadora Nikki Haley comentou o assunto nesta quarta-feira, na ONU
Foto: Reprodução/Facebook
Estadão Conteúdo

A embaixadora dos Estados Unidos na Organização das Nações Unidas, Nikki Haley, comentou nesta quarta-feira (19) que seu país não pretende iniciar uma guerra com a Coreia do Norte, mas advertiu Pyongyang sobre sua conduta. "A bola está do lado deles. Eles não devem tentar é jogar a partir desse ponto", disse ela a repórteres.

Atualmente presidente do Conselho de Segurança da ONU, Haley afirmou que os integrantes do órgão trabalham em um comunicado em resposta ao mais recente lançamento de mísseis norte-coreano, que fracassou.



Esforços

O secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, disse a repórteres que a ONU apoia totalmente os esforços de todos os Estados para tentar garantir "que a Coreia do Norte não adquira as capacidades que se tornariam em uma ameaça, não apenas para a região mas para uma área maior do mundo".

O secretário de Estado americano, Rex Tillerson, irá comandar uma reunião do Conselho de Segurança sobre o programa nuclear da Coreia do Norte em 28 de abril.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por Futuro,24/04/2017

A melhor solução seria o próprio povo esquecido, sofrido na miséria, lutar por uma vida melhor, onde somente os militares têm vantagem, sendo estes não robôs, tem consciência e coração, faltam-lhes atitudes. Vídeos postados na internet mostram a dura realidade de um povo. Lembrando de Hiroshima e Nagasaki, espero que o nosso país não fique também na história por causa da água ¨futuramente¨. O ser humano não vive o passado e nem o futuro, vive todos os dias no presente, e o que acontece hoje, será a resposta do possível amanhã. Sendo assim, o pior ou o melhor acontecimento de hoje, pode ser benéfico ou prejudicial para nós no amanhã. Na hipótese; tudo já está escrito o que vai acontecer neste planeta, fico sem comentar.

Por Alguém,20/04/2017

Curtiu seu comentário.

Por oscar cornelsen neto,19/04/2017

Vivemos em um mundo que nos foi cedido temporariamente. Esse mundo, ou planeta, como preferirem é um legado para nossa e futuras gerações. A Terra não nos pertence. De fato é o nosso lar, mas não nos pertence. a arrogância desse ditador da Coreia do Norte na sua pretensão de construir armas de destruição é inadmissível e como tal deve ser estancada. Sabe-se, pelo desenrolar dos fatos que a Coreia do Norte está trabalhando, ou insinuando que está, para construir um míssil intercontinental para lançá-lo contra os EUA. O desfecho desta história é sabida, limitando-se tudo a uma questão de tempo. As Nações da Terra devem se unir para evitar o pior. pois o pior afetará a todos, então, a desavença entre EUA e Coreia do Norte diz respeito sim a todas as Nações e, nesse contexto, devem trabalhar, todas, em sintonia para impor a Coreia que pare de fazer testes de mísseis, assim como impor-lhe que parem imediatamente com sua corrida atômica. é certo que os EUA possuem um arsenal nuclear, a União Soviética, também, o tem, mas pergunto, quando um desses países ameaçou detonar um bomba nuclear em outro por motivos torpes. Isso não acontece (descarto aqui Hiroshima e Nagasaki, devido a situação). ASSIM, TODOS temos sim o DEVER DE NOS POSICIONARMOS CONTRA A AMEAÇA DA Coreia do Norte, pois a sua inconsequente e prepotente pretensão lesará todos os povos da Terra. O Mundo deve se posicionar e impor o que é de melhor para todos e não estar como meros espectadores.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM