Jornal do Commercio
Terrorismo

Polícia diz que autor de ataque em Paris foi interrogado em fevereiro

Ataque em Paris nessa quinta (20) deixou um policial morto e dois gravemente feridos

Publicado em 21/04/2017, às 09h10

Ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico / AFP
Ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico
AFP
Estadão Conteúdo

O atirador que matou um policial nessa quinta (20) na avenida mais famosa de Paris, a Champs-Élysées, foi interrogado pela polícia em fevereiro por suspeita de que ele era uma ameaça à segurança pública, disseram policiais nesta sexta-feira (21).

O atirador, identificado por autoridades como Karim Cheurfi, de nacionalidade francesa, foi condenado por ter atirado em um policial em 2001, informou a polícia. Ele foi recentemente sinalizado às autoridades como uma possível ameaça, mas foi liberado após ser interrogado em fevereiro devido à falta de provas, disseram. Cheurfi foi morto ontem, após realizar o ataque.



Com a França chegando às urnas no domingo para uma eleição presidencial fortemente disputada, a capacidade de Cheurfi de escapar da rede de segurança é um forte lembrete dos desafios enfrentados pelas autoridades europeias, enquanto eles fazem uma triagem através de uma série de dados inteligência.

Nesta sexta-feira (21), a polícia interrogou três pessoas próximas a Cheurfi depois de realizar buscas em sua casa, segundo um policial. O ataque foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM