Jornal do Commercio
ESCÂNDALO

Viúva de Augusto Pinochet herdou pensão do ditador chileno

A existência da pensão da esposa de Pinochet é revelada em meio ao escândalo das altas pensões recebidas pormilitares reformados presos por crimes cometidos durante a ditadura de Pinochet

Publicado em 19/05/2017, às 18h11

A viúva de Pinochet (foto) é acusada de desvio de fundos públicos por ficar com milhões de dólares provenientes da venda de propriedades da Fundação Cema-Chile, criada por seu marido durante seu regime / Foto: AFP
A viúva de Pinochet (foto) é acusada de desvio de fundos públicos por ficar com milhões de dólares provenientes da venda de propriedades da Fundação Cema-Chile, criada por seu marido durante seu regime
Foto: AFP
AFP

Lucía Hiriart, viúva do ditador chileno Augusto Pinochet, herdou uma pensão de 3,1 milhões de pesos (cerca de US$ 4.600) por mês após a morte de seu marido - revelou uma investigação do jornal La Tercera nesta sexta-feira (19). O Fundo de Previdência da Defesa Nacional (Capredena) determinou que a viúva de Pinochet recebesse essa pensão a partir de 10 de dezembro de 2006, o mesmo dia em que o ditador chileno morreu de um ataque cardíaco, indicou La Tercera, com base em informações do Capredena. "Ou seja, (Hiriart) herdou a pensão que o ex-comandante da instituição militar recebia desde sua aposentadoria", acrescentou o jornal.

A existência da pensão de Lucía Hiriart, de 94 anos, é revelada em meio ao escândalo das elevadas pensões recebidas pelos militares reformados e que estão presos por crimes contra a humanidade cometidos durante a ditadura de Pinochet (1973-1990), em comparação com o restante da população.

Os ex-oficiais presos recebem, em média, uma aposentadoria de 1,6 milhão de pesos (cerca de US$ 2.400) por mês, relatou La Tercera. Eles contribuem com um sistema paralelo ao das Administradoras dos Fundos de Pensões (AFP), as quais foram criadas sob o sistema de ditadura de Pinochet e que pagam aposentadorias à população civil abaixo do salário mínimo (cerca de US$ 400).



Augusto Pinochet Hiriart, um dos filhos do ex-ditador, também receberia uma pensão do fundo militar, equivalente a 460.000 pesos (cerca de US$ 680).

Acusações

A viúva de Pinochet é acusada de desvio de fundos públicos por ficar com milhões de dólares provenientes da venda de propriedades da Fundação Cema-Chile, criada por seu marido durante seu regime. A instituição foi dirigida por Hiriart.

Pinochet e sua família foram indiciados em 2004 por desvio de recursos públicos, depois que se descobriu uma centena de contas correntes em bancos estrangeiros, nas quais acumulavam cerca de US$ 20 milhões. Por este caso, Pinochet perdeu seus benefícios de ex-presidente e chegou a ficar sob prisão domiciliar por algumas semanas antes de sua morte. Na ditadura de Pinochet, 3.200 pessoas foram mortas, e cerca de 28.000, torturadas.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM