Jornal do Commercio
CORRUPÇÃO

Detido em Miami ex-presidente panamenho envolvido no caso Odebrecht

Ricardo Martinelli foi detido no final da tarde em sua casa em Coral Gables, no sul de Miami

Publicado em 13/06/2017, às 01h45

Odebrecht teria pago no Panamá mais de 59 milhões de dólares em propinas entre 2010 e 2014, quando Martinelli (foto) presidia o país / Foto: Reprodução / La Estrella
Odebrecht teria pago no Panamá mais de 59 milhões de dólares em propinas entre 2010 e 2014, quando Martinelli (foto) presidia o país
Foto: Reprodução / La Estrella
AFP

O ex-presidente panamenho Ricardo Martinelli, investigado no Panamá por corrupção, foi detido nesta segunda-feira em sua residência em Miami, informou a imprensa local.

Martinelli foi detido no final da tarde em sua casa em Coral Gables, no sul de Miami, e está em uma prisão federal, informou o jornal Miami Herald, citando a polícia.

O ex-presidente será ouvido por um juiz na manhã desta terça-feira, segundo o jornal.

Ricardo e Luis Enrique Martinelli, ambos filhos do ex-presidente, são investigados no Panamá pelo recebimento de mais de 20 milhões de euros em subornos da Odebrecht quando seu pai era presidente.



Acusação

De acordo com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a Odebrecht pagou no Panamá mais de 59 milhões de dólares em propinas entre 2010 e 2014, quando Martinelli presidia o país.

Mas o governo panamenho pediu a extradição de Martinelli por outro caso, o que envolve o "grampo" de telefones e e-mails de cerca de 150 opositores durante seu governo.

Martinelli reside em Miami desde janeiro de 2015.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM