Jornal do Commercio
REINO UNIDO

Ataque perto de mesquita em Londres é tratado como terrorismo

A polícia disse que o incidente que deixou um morto e dez feridos tem as ''marcas'' de ''terrorista''. Um suspeito foi preso

Publicado em 19/06/2017, às 06h28

O suspeito foi detido no local do ataque / Foto: DANIEL LEAL-OLIVAS / AFP
O suspeito foi detido no local do ataque
Foto: DANIEL LEAL-OLIVAS / AFP
Estadão Conteúdo e AFP

A polícia de Londres afirmou que um suspeito foi detido, em um aparente ataque com uma van que atropelou pessoas que saíam de uma mesquita. A polícia disse que o incidente do início desta segunda-feira (19) (hora local) tem as "marcas" de "terrorista". Segundo ela, o suspeito foi rápida e calmamente detido pelas autoridades. Ninguém mais foi encontrado na van, informaram as forças de segurança. Uma pessoa morreu e dez ficaram feridas com gravidade.

A premiê do Reino Unido, Theresa May, afirmou que irá realizar na manhã desta segunda-feira uma reunião de emergência para responder ao ataque. "Meus pensamentos todos estão com as vítimas, suas famílias e os serviços de emergência no local", disse ela. Segundo a secretária de Interior britânica, Amber Rudd, desde o primeiro momento o episódio foi tratado como suposto ataque terrorista pelas autoridades.

O líder do oposicionista Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, afirmou estar "completamente chocado" com o aparente ataque.

O diretor da Mesquita Finsbury Park, Mohammed Kozbar, reclamou que a imprensa mais importante do país relutava em qualificar o acidente como terrorista durante muitas horas. Kozbar disse que o ataque foi "covarde".



Motorista da van

O motorista da van, um homem de 48 anos, foi detido pelas pessoas no local, informou a polícia, que elogiou o controle da multidão, dadas as circunstâncias.

"Todas as vítimas são da comunidade muçulmana", declarou o comandante da unidade de polícia antiterrorista Neil Basu, antes de explicar que o homem de 48 anos atuou sozinho.

Nesta segunda-feira (19), o atropelador será submetido a exames psiquiátricos.

Uma testemunha, Khalid Amin, afirmou à BBC que o homem gritava: "Quero matar todos os muçulmanos!".


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM