Jornal do Commercio
FRANÇA

Veículo atinge furgão da polícia na avenida Champs-Elysées em Paris

O veículo pegou fogo durante a batida

Publicado em 19/06/2017, às 13h50

O motorista ficou inconsciente e
O motorista ficou inconsciente e "gravemente ferido"
Foto: Thomas SAMSON/AFP
AFP

Um motorista atingiu um furgão da polícia na famosa avenida Champs-Elysées de Paris nesta segunda-feira (19) à tarde, informaram fontes policiais.

O autor do ataque morreu no local, depois que seu veículo pegou fogo no momento da colisão.

A pista de um ato intencional é privilegiada pelos investigadores.

De acordo com a polícia, foram encontrados cilindos de gás, pistolas e kalachnikov no veículo, bem como uma arma junto ao mortorista, que foi retirado do veículo pelas forças de ordem "incosciente".

O setor de combate ao terrorismo da Procuradoria assumiu a investigação. 

Uma equipe do esquadrão anti-bombas está no local, segundo a polícia.

No local, no coração da capital francesa, um vasto perímetro de segurança foi estabelecido. O tráfego está sendo desviado pelas autoridades e a estação de metrô mais próxima foi fechada, constatou uma jornalista da AFP.



O incidente acontece menos de duas semanas após o ataque a um policial na frente da catedral de Notre-Dame de Paris por um homem armado com um martelo que, ferido e preso, afirmou ser um "soldado" do grupo extremista Estado Islâmico (EI).

Os últimos ataques a atingir a França tiveram como alvo as forças de segurança.

Em 20 de abril, um policial foi morto na avenida Champs-Elysées, pouco antes do primeiro turno da eleição presidencial francesa, depois de ataques que visaram militares, sem matá-los, no Museu do Louvre e no aeroporto de Orly.

A França foi alvo do EI repetida vezes desde os ataques de 13 de novembro de 2015, que fizeram 130 mortos.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM