Jornal do Commercio
Síria

Forças Democráticas Sírias entram pelo sul de Raqa pela primeira vez

Aliança formada por combatentes curdos e árabes e apoiada pelos EUA bloquearam a última saída dos combatentes do Estado Islâmico

Publicado em 02/07/2017, às 16h26

Forças Democráticas Sírias entraram em Raqa desde o dia 6 de junho / DELIL SOULEIMAN / AFP
Forças Democráticas Sírias entraram em Raqa desde o dia 6 de junho
DELIL SOULEIMAN / AFP
AFP

Neste domingo (2), as forças apoiadas pelos Estados Unidos na Síria entraram pelo sul do bastião de Raqa pela primeira vez, cruzando o rio Eufrates - relatou o Observatório dos Direitos Humanos (OSDH).

Após um cerco que durou meses, as Forças Democráticas Sírias (FDS) - uma aliança de combatentes curdos e árabes - bloqueou na quinta-feira (29) a última saída que permitia a fuga dos combatentes do grupo Estado Islâmico (EI) dessa cidade setentrional, ao tomar uma região ao sul do Eufrates.

"Hoje, [as FDS] entraram pelo sul de Raqa pela primeira vez e tomaram o mercado de Al-Hal", anunciou o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman, neste domingo.



"O mercado está sob controle total das FDS, ainda que sob ameaça de contra-ataque do EI", ressaltou.

A reconquista de Al-Hal foi confirmada pelas FDS.

Desde a entrada em Raqa, em 6 de junho, as FDS se instalaram em vários bairros nas zonas leste e oeste. Ainda enfrentam forte resistência do grupo EI, porém, à medida que avançam em direção à cidade.

De acordo com a coalizão internacional que apoia as forças antiextremistas, há 2.500 combatentes do EI em Raqa.

Tomada pelos extremistas em 2014, Raqa se transformou em símbolo das atrocidades cometidas pelo EI, além de se tornar base para o planejamento de atentados contra os países estrangeiros.

Segundo a ONU, mais de 100 mil civis permanecem presos em Raqa.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM