Jornal do Commercio
CRISE

Brasil reforça suspensão da Venezuela em reunião do Mercosul

“As últimas ações do governo de Nicolás Maduro confirmaram, de maneira inequívoca, a instauração de uma ditadura no país", ressaltou o Itamaraty, em comunicado divulgado à imprensa

Publicado em 08/08/2017, às 21h52

O governo brasileiro, que ocupa a presidência pro tempore do Mercosul, tem aproveitado a oportunidade para reforçar o entendimento que motivou a suspensão, por tempo indeterminado, da Venezuela / Foto: ABR
O governo brasileiro, que ocupa a presidência pro tempore do Mercosul, tem aproveitado a oportunidade para reforçar o entendimento que motivou a suspensão, por tempo indeterminado, da Venezuela
Foto: ABR
Estadão Conteúdo

O agravamento da situação na Venezuela voltou a ser discutido nesta terça (8) na reunião de chanceleres de 16 países da América do Sul e Caribe, realizada em Lima, Peru. Na oportunidade, o ministro brasileiro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, ressaltou o entendimento que motivou a  suspensão da Venezuela do bloco, sanção adotada pelos países fundadores do Mercosul.

“As últimas ações do governo de Nicolás Maduro, como a convocação de uma Assembleia Nacional Constituinte, confirmaram, de maneira inequívoca, a instauração de uma ditadura no país. A opção pelo arbítrio violou a letra e o espírito do Tratado de Assunção”, ressaltou o Itamaraty, em comunicado divulgado à imprensa.

Durante o encontro, Nunes destacou, ainda, a decisão das procuradorias-gerais do Brasil, Argentina, Chile, Paraguai e Uruguai de condenar a destituição da procuradora-geral da Venezuela, Luísa Ortega, no que considerou “um claro atentado à autonomia do Ministério Público venezuelano”.

O governo brasileiro, que ocupa a presidência pro tempore do Mercosul, tem aproveitado a oportunidade para reforçar o entendimento que motivou a suspensão, por tempo indeterminado, da Venezuela. A medida, chamada de Cláusula Democrática, foi tomada com base nas regras do Protocolo de Ushuaia, assinado em 1998.



A suspensão aplicada à Venezuela pelo Mercosul no sábado (5), em encontro realizado em São Paulo, soma-se a outra de natureza jurídica, feita no final do ano passado, devido ao não cumprimento, por parte da Venezuela de acordos e tratados firmados no momento de adesão ao bloco. Tal decisão foi tomada com base na Convenção de Viena.

Crise

Desde abril, a Venezuela vive uma onda de manifestações a favor e contra o governo, muitas delas violentas e que já deixaram mais de 120 mortos e mais de mil feridos. O governo Maduro deu posse na sexta-feira (4) a uma nova Assembleia Nacional Constituinte, iniciativa criticada pelo Mercosul.

Num agravamento ainda maior da situação, a Guarda Nacional Bolivariana, conrolada pelo governo de Nicolás Maduro,impediu nesta terça-feira (8) a entrada dos deputados opositores no Parlamento, depois dos representantes da Assembleia Nacional Constituinte terem entrado à força no local para tomar o controle do prédio.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM