Jornal do Commercio
REAÇÃO PERUANA

Peru expulsa embaixador da Venezuela

A decisão é um protesto pela "ruptura da ordem democrática" na Venezuela após a instalação da Assembleia Constituinte que o governo peruano não reconhece

Publicado em 11/08/2017, às 21h25

A chancelaria deu nesta sexta-feira um prazo máximo de cinco dias ao embaixador da Venezuela, Diego Molero, para que abandone o Peru / Foto: LEO RAMIREZ / AFP
A chancelaria deu nesta sexta-feira um prazo máximo de cinco dias ao embaixador da Venezuela, Diego Molero, para que abandone o Peru
Foto: LEO RAMIREZ / AFP
AFP

O Peru deu mais um passo em sua posição contra o governo de Nicolás Maduro, ao expulsar nesta sexta-feira (11) o embaixador de Caracas em Lima em protesto pela "ruptura da ordem democrática" na Venezuela após a instalação da Assembleia Constituinte que o governo peruano não reconhece.

A chancelaria deu nesta sexta-feira um prazo máximo de cinco dias ao embaixador da Venezuela, Diego Molero, um almirante e ex-ministro da Defesa do ex-presidente Hugo Chávez, para que abandone o Peru. Molero estava no posto desde outubro de 2014. Antes foi embaixador no Brasil. 

"Ao ter expressado sua condenação à ruptura da ordem democrática na Venezuela, o governo do Peru decidiu expulsar o embaixador Diego Molero", indicou a chancelaria em um breve comunicado.

A expulsão do diplomata, una medida sem precedentes na diplomacia peruana nas últimas quatro décadas, foi solicitada pelo Congresso do Peru no início da semana.

Mudança de posição

A posição do Peru em relação à Venezuela mudou radicalmente desde o início do mandato do presidente Pedro Pablo Kuczynski, em julho de 2016, substituindo o nacionalista Ollanta Humala, que era considerado um aliado moderado de Maduro. 



Kuczynski pediu solidariedade com os venezuelanos e denunciou uma crise humanitária na Venezuela como consequência da escassez de alimentos e medicamentos. 

A expulsão não significa um rompimento das relações diplomáticas entre Lima e Caracas, uma opção descartada esta semana por Kuczynski.

O Peru havia retirado no fim de março seu embaixador em Caracas, depois de chamá-lo para consulta em protesta pelas críticas desmedidas do governo de Maduro contra Kuczynski.

O governo peruano também expressou "seu apoio pleno e solidariedade" com a Assembleia Nacional (Parlamento), de maioria opositora, "democraticamente eleita", como destacou a 'Declaração de Lima'.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM