Jornal do Commercio
ACIDENTE

Índia: 60 crianças morrem em hospital por falta de oxigênio

Os hospitais públicos indianos costumam funcionar com lotação máxima, à beira do limite

Publicado em 12/08/2017, às 15h10

Segundo a imprensa indiana, dezenas de crianças morreram na última quinta (10) e sexta-feira (11) por falta de estoque de oxigênio / Foto: AFP
Segundo a imprensa indiana, dezenas de crianças morreram na última quinta (10) e sexta-feira (11) por falta de estoque de oxigênio
Foto: AFP
AFP

Sessenta crianças morreram nos últimos cinco dias em um hospital público do norte da Índia, segundo um balanço divulgado neste sábado (12) por autoridades locais, o que a imprensa atribui à falta de estoques de oxigênio no local.

"Abrimos uma investigação e divulgaremos hoje um relatório preliminar. Sessenta pacientes morreram no hospital nos últimos cinco dias, mas não acreditamos que isto esteja relacionado às informações sobre falta de oxigênio", declarou à AFP Anil Kumar, representante da polícia de Gorakhpur.

Segundo a imprensa indiana, dezenas de crianças morreram na última quinta e sexta-feira por falta de estoque de oxigênio, depois que a empresa responsável deixou de fornecê-lo, supostamente por falta de pagamento de contas no valor total de milhões de rupias.

Autoridades investigam irregularidades no hospital Baba Raghav Das, localizado no distrito de Gorakhpur, estado de Uttar Pradesh, o mais povoado do país, governado pelo partido conservador Bharatiya Janata Party, do premier Narendra Modi.

Segundo um comunicado do gabinete do ministro-chefe de Uttar Pradesh, Yogi Adityanath, que ordenou a abertura da investigação, as 60 mortes aconteceram em um período de cinco dias a partir da última segunda-feira.



Segundo o texto, 23 crianças morreram na quinta-feira, quando "a pressão da alimentação de oxigênio baixou".

Inquérito

O ministro da Saúde de Uttar Pradesh, Sidharth Nath Singh, suspendeu o diretor do hospital até que o resultado da investigação seja divulgado.

"Houve várias causas para o problema de abastecimento de oxigênio, mas nossa investigação mostra que não houve mortes por causa disto", afirmou o ministro após uma visita ao hospital.

O jornal "The Hindustan Times" publicou em sua edição deste sábado as cenas de pânico no hospital quando o fornecimento de oxigênio foi alterado.

"Isto provocou um caos total, com pais de pacientes correndo para conseguir ajuda e funcionários do hospital tentando manter o fornecimento de oxigênio, inclusive com bolsas manuais de respiração".

Os hospitais públicos indianos costumam funcionar com lotação máxima, à beira de seu limite. Os pacientes têm que suportar longas listas de espera, até mesmo para intervenções simples, e, às vezes, são obrigados a dividir o leito.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM