Jornal do Commercio
Afeganistão

Pentágono nega morte de civis em bombardeio no Afeganistão

Pentágono afirmou que ataque no Afeganistão foi contra contra insurgentes no leste do país

Publicado em 12/08/2017, às 11h45

Pentágono negou morte de civis no Afeganistão / Foto: Pixabay
Pentágono negou morte de civis no Afeganistão
Foto: Pixabay
AFP

As forças americanas no Afeganistão negaram, neste sábado (12), ter matado civis em um ataque aéreo dirigido contra "insurgentes que carregavam armas" em uma estrada de Nangarhar, no leste do país.

Já as autoridades provinciais denunciaram "várias vítimas civis", mortas na quinta à noite em um bombardeio. Segundo o governador do distrito de Haska Mina, 11 delas eram de uma mesma família.

"Todas as vítimas são civis e pertenciam à mesma família. Entre eles havia mulheres e crianças", acusou o governador Saaz Wali Shinwari.

"O ataque foi cometido em campo aberto, com zero risco de causar vítimas entre os civis", garantiu o porta-voz das forças americanas, Bob Purtiman, em um comunicado.



"Os insurgentes estavam sendo vigiados. Foram vistos carregando armas em seus veículos, até que foram destruídos por um bombardeio", afirmou.

"É a segunda falsa acusação sobre vítimas civis nesse distrito em três semanas", acrescentou Purtiman.

Já o porta-voz do Ministério da Defesa, general Dawlat Waziri, disse à AFP que houve "um bombardeio das forças estrangeiras no distrito de Haska Mina", no qual "cinco insurgentes morreram e dois (ficaram) feridos". "Não temos informação a respeito de vítimas civis", completou.

A província de Nangarhar é uma das mais conflituosas do país, com forte presença de talibãs e de combatentes do grupo Estado Islâmico (EI), os quais costumam ser alvo dos ataques aéreos americanos.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM