Jornal do Commercio
VENEZUELA

Ex-procuradora acusa Maduro de envolvimento com caso Odebrecht

O escândalo global de corrupção da Odebrecht tem sacudido os círculos de poder da América Latina, levando ex-presidentes, políticos e empresários à prisão dentro e fora do Brasil

Publicado em 18/08/2017, às 20h59

"Temos o detalhe de toda a cooperação, montantes e personagens que enriqueceram e essa investigação envolve o senhor Nicolás Maduro e seu entorno", afirmou a ex-procuradora
Foto: AFP
AFP

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, está envolvido no escândalo de corrupção global da empreiteira Odebrecht, denunciou nesta sexta-feira (18) a ex-procuradora Luisa Ortega, segundo um áudio divulgado pela Procuradoria mexicana.

"Temos o detalhe de toda a cooperação, montantes e personagens que enriqueceram e essa investigação envolve o senhor Nicolás Maduro e seu entorno", afirmou a ex-procuradora no áudio divulgado pela Procuradoria durante a Cúpula de Procuradores e Procuradores-gerais da América Latina no estado de Puebla. 

O escândalo global de corrupção da Odebrecht tem sacudido os círculos de poder da América Latina, levando ex-presidentes, políticos e empresários à prisão dentro e fora do Brasil.

De acordo com as declarações do ex-presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, a Venezuela é o segundo país latino-americano onde se pagou mais subornos (98 milhões de dólares), só atrás do Brasil.

Ortega denunciou também que no dia 5 de agosto, quando foi destituída pela Constituinte, o Ministério Público foi "atacado e tomado militarmente pela força das baionetas".

"Mais de 300 militares da guarda nacional participaram desse desonroso evento", disse.

A ex-procuradora, que está proibida de sair da Venezuela e teve suas contas bancárias congeladas, acrescentou que "há uma perseguição sistemática" contra ela.



"Poderão inventar delitos, poderão continuar prendendo meus familiares e meu entorno, mas jamais renunciarei a algo que jurei, que é defender até o último suspiro a democracia, a liberdade e os direitos humanos na Venezuela", disse.

Ortega não informou de onde falava. Uma fonte do MP mexicano disse que as autoridades do México desconhecem se Ortega está no país.

A Venezuela vive uma crise política e econômica que foi acentuada com a instalação da Assembleia Constituinte proposta por Maduro, o que gerou protestas deixaram 125 mortos desde o início de abril.

Perseguição 

Ao ler as conclusões do evento, o procurador-geral do México, Raúl Cervantes, disse que "condenamos energicamente a ilegal e arbitrária destituição e perseguição da procuradora-geral da república bolivariana da Venezuela".

No evento participaram procuradores e representantes de Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Costa Rica, Panamá, Paraguai e Estados Unidos.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM