Jornal do Commercio
NÃO RECONHECIMENTO

Mercosul condena 'usurpação' de atribuições do Parlamento na Venezuela

Para o Mercosul, a decisão da Constituinte de assumir as competências do Parlamento"se restringe ainda mais o espaço para a convivência institucional na Venezuela"

Publicado em 18/08/2017, às 21h59

A Assembleia Constituinte que rege a Venezuela com poderes absolutos desde 4 de agosto decidiu nesta sexta-feira assumir as competências do Parlamento controlado pela oposição / Foto: FEDERICO PARRA / AFP
A Assembleia Constituinte que rege a Venezuela com poderes absolutos desde 4 de agosto decidiu nesta sexta-feira assumir as competências do Parlamento controlado pela oposição
Foto: FEDERICO PARRA / AFP
AFP

O Mercosul condenou nesta sexta-feira (18) a decisão da Assembleia Constituinte da Venezuela de "usurpar" as atribuições do Parlamento controlado pela oposição, e reiterou sua negativa a reconhecer qualquer decisão do novo órgão. 

"Os países fundadores do Mercosul condenam a decisão da assembleia constituinte de usurpar as atribuições da Assembleia Nacional da Venezuela, que foi eleita democraticamente pela maioria dos venezuelanos e é a única exclusiva titular do Poder Legislativo nesse país", afirmou o bloco em um comunicado emitido pela chancelaria brasileira.

A Assembleia Constituinte que rege a Venezuela com poderes absolutos desde 4 de agosto decidiu nesta sexta-feira assumir as competências do Parlamento controlado pela oposição, que assegurou que desconhecerá o que denunciou como sua "dissolução" imposta pelo presidente Nicolás Maduro.



Para o Mercosul, com esta decisão "se restringe ainda mais o espaço para a convivência institucional na Venezuela e se acentuam os conflitos, no sentido oposto ao necessário para o restabelecimento da democracia".

No texto, emitido no Brasil, que ocupa a presidência pro tempore, o bloco reitera igualmente que não reconhece esta ou qualquer outra decisão da Assembleia Constituinte.   

Suspensão 

Durante uma reunião celebrada há duas semanas em São Paulo, Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai - fundadores do Mercosul - decidiram suspender a Venezuela do bloco por considerar que houve uma "ruptura da ordem constitucional" no país.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM