Jornal do Commercio
Reino Unido

Imigrantes europeus e emigrantes britânicos unem forças ante Brexit

Cidadãos europeus residentes do Reino Unido e britânicos que vivem na União Europeia se uniram hoje (13) para reivindicar seus direitos diante do Brexit.

Publicado em 13/09/2017, às 16h09

Manifestante pró-União Europeia protesta do lado de fora das Casas do Parlamento, em Londres / Foto: AFP
Manifestante pró-União Europeia protesta do lado de fora das Casas do Parlamento, em Londres
Foto: AFP
AFP

Centenas de cidadãos europeus residentes do Reino Unido e de britânicos que vivem na União Europeia se uniram nesta quarta-feira (13) pela primeira vez em Londres para reivindicar que seus direitos sejam respeitados diante do Brexit. 

Primeiro foram ao Parlamento e se reuniram com deputados, e nesta tarde estavam previstas manifestações nas ruas da capital britânica.

"Pedimos aos eleitores que entrassem em contato com os seus deputados e se reunissem com eles no Parlamento", contou à AFP Nicolas Hatton, um dos fundadores da organização de imigrantes europeus the3Million. 

"Duzentos (deputados) responderam positivamente e vamos informá-los sobre as nossas demandas, que são basicamente manter os direitos que temos agora, assegurarmos que eles serão garantidos durante a nossa vida", acrescentou. 

A situação dos três milhões de europeus que vivem no Reino Unido e do milhão de britânicos que vivem na UE é um dos pontos mais contenciosos nas negociações entre Londres e Bruxelas. 



Os cidadãos europeus da UE têm direito de residir em qualquer país que pertença ao bloco e possuir exatamente os mesmos direitos que os nativos. Isso pode mudar a partir de março de 2019, quando o Brexit será consumado.

Londres oferece aos cidadãos europeus que já estão no país mantenham os mesmos direitos que possuem agora. Porém, a oferta gera dúvidas, uma vez que o governo de Theresa May quer abandonar a jurisdição da justiça europeia, que é a que vela para que esses direitos sejam mantidos.

"Queremos elevar as discussões nesse tema", disse à AFP Jane Golding, presidente da associação Britânicos na Europa. 

"Compreensivelmente, os cidadãos europeus no Reino Unido estão mais presentes e as pessoas são mais conscientes sobre a sua situação que da nossa", complementou Golding. 

"Há a ideia equivocada de que todos estamos bem, e de que nossos direitos simplesmente serão garantidos", ressaltou. 


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Julgamento de Lula Julgamento de Lula
O Tribunal Regional Federal da 4ª Região confirmou, no histórico 24 de janeiro de 2018, a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e ampliou a pena para 12 anos e 1 mês de reclusão
Copa do Nordeste 2018 Copa do Nordeste 2018
A 15ª edição da Copa do Nordeste tem um sabor especial. 2018 marca a volta das transmissões de futebol da TV Jornal. Ao lado da co-irmã de Caruaru e de nove afiliadas do SBT Nordeste, a emissora vai levar ao público todas as emoções do torneio
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade
Conheça o Cambinda Brasileira, maracatu rural mais antigo em atividade

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM