Jornal do Commercio
IMIGRAÇÃO

Trump: acordo para que 'Dreamers' permaneçam nos EUA está próximo

Agora, Trump repete um argumento-chave de seus rivais democratas para apoiar a permissão de permanência nos Estados Unidos

Publicado em 14/09/2017, às 14h50

"Creio que estamos bem próximos, mas temos que conseguir uma grande segurança fronteiriça", afirmou Trump
Foto: AFP
AFP

O presidente Donald Trump e os democratas da oposição estão bem perto de um acordo para permitir que os imigrantes que entraram nos Estados Unidos ilegalmente quando crianças, os "Dreamers", possam permanecer no país - anunciou o republicano nesta quinta-feira (14), ao embarcar para a Flórida.

"Creio que estamos bem próximos, mas temos que conseguir uma grande segurança fronteiriça", afirmou Trump.

"Alguém quer realmente expulsar nossos bons, educados e bem-sucedidos jovens, que têm empregos, alguns servindo no Exército? Fala sério!", tuitou Trump.

"Eles estão no nosso país por muitos anos não por culpa deles - trazidos por seus pais muito novos", acrescentou.

Depois de dizer aos jornalistas que um acerto está próximo, Trump acrescentou que "estamos trabalhando em um plano para o Daca. As pessoas querem ver o que acontece".

"Você tem 800.000 jovens trazidos para cá, então, estamos trabalhando em um plano e vamos ver como funciona", afirmou Trump.

"Vamos ver o acontece. Alguma coisa vai acontecer", insistiu.

Agora, Trump repete um argumento-chave de seus rivais democratas para apoiar a permissão de permanência nos Estados Unidos daqueles que chegaram ao país de forma ilegal quando crianças.

Seu antecessor, o democrata Barack Obama, buscou proteger os "Dreamers" da deportação imediata, sancionando a ordem executiva Ação Diferida para Chegadas na Infância (Daca, sigla em inglês).

No início deste mês, Trump anunciou o fim do programa e convocou o Congresso a buscar uma solução legal nos próximos seis meses.



Jantar com lideranças democratas

Na noite anterior, o presidente jantou com os principais legisladores democratas: o líder da minoria no Senado, senador Chuck Schumer, e a líder do partido na Câmara, a representante Nancy Pelosi.

Ambos saíram otimistas do encontro com Trump, relatando um jantar "muito produtivo", que teve os "Dreamers" como pauta.

"Não houve um acerto final, mas... concordamos que o presidente apoiaria consagrar proteções ao Daca em lei e estimular a Câmara e o Senado a agirem", afirmaram.

"O que fica para ser negociado são os detalhes sobre a segurança da fronteira, com o objetivo mútuo de finalizar todos os detalhes o quanto antes", acrescentaram, destacando que os democratas continuarão a se opor a um muro na fronteira com o México.

No lugar, o rascunho de um pacote de segurança na fronteira poderia incluir a adoção de novas tecnologias, "drones", apoio aéreo, sensores e reconstrução das estradas, relataram.

"O MURO, que já está em construção na forma de novos reparos de cercas e muros antigos e já existentes, vai continuar a ser construído", tuitou Trump, referindo-se à polêmica proposta de construir uma longa barreira física na fronteira com o vizinho do sul.

Alguns republicanos reagiram duramente contra a posição de Trump sobre o Daca.

"A base de Trump está implodida, destruída, irreparável e desiludida de forma irremediável. Nenhuma promessa é confiável", detonou o representante republicano Steve King, pelo estado de Iowa (R-IA).


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM