Jornal do Commercio
Terremoto

Terremoto na fronteira entre Irã e Iraque deixa mais de 300 mortos

Terremoto deste domingo teve magnitude de 7,3. A TV iraniana fala em quase quatro mil feridos

Publicado em 13/11/2017, às 07h28

Terremoto no Irã deixa mais de 300 mortos / Foto: AFP
Terremoto no Irã deixa mais de 300 mortos
Foto: AFP
Estadão Conteúdo

Subiu para mais de 413 o número de mortos por um violento terremoto, de magnitude 7,3, que atingiu a região fronteiriça entre Irã e Iraque, segundo informações da mídia local divulgadas nesta segunda-feira (13). A província de Kermanshah, no oeste iraniano, foi a mais atingida, com 328 mortos, segundo a agência de notícias estatal. 

A televisão estatal iraniana disse que 3.950 pessoas ficaram feridas. O tremor atingiu uma área rural e montanhosa. No Iraque, foram confirmadas sete mortes e 535 pessoas ficaram feridas, todas no norte do país, na região semiautônoma do Curdistão, de acordo com o Ministério do Interior em Bagdá.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

O terremoto ocorreu a uma profundidade de 23,2 quilômetros e teve como epicentro uma área 31 quilômetros distante da cidade de Halabja, no leste iraquiano. Mais de 100 tremores secundários ocorreram.



Algumas áreas estavam sem fornecimento de luz e água e com problemas na comunicação por telefone e celular. O líder supremo iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, enviou suas condolências na manhã desta segunda-feira e pediu às equipes de resgate que façam todo o possível para ajudar os afetados, segundo a imprensa estatal. A agência semioficial ILNA disse que ao menos 14 províncias iranianas foram afetadas pelo tremor.

Iraque

No Iraque, o primeiro-ministro Haider al-Abadi emitiu diretrizes para as equipes da Defesa Civil responderem ao desastre natural. O Crescente Vermelho já enviou 33 caminhões com ajuda para áreas afetadas, com tendas, aquecedores, colchões e cobertores, bem como alimentos. A Turquia envia ajuda ao Iraque e disse que pode ajudar o Irã caso Teerã faça um pedido. Fonte: Associated Press.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM