Jornal do Commercio
Assédio

Dois congressistas americanos envolvidos em caso de assédio sexual

Uma legisladora americana acusou de assédio sexual dois de seus colegas

Publicado em 14/11/2017, às 19h34

Um dos congressistas teria se exibido na frente de uma jovem assistente / Foto: Jim Watson / AFP
Um dos congressistas teria se exibido na frente de uma jovem assistente
Foto: Jim Watson / AFP
AFP

Uma legisladora americana acusou nesta terça-feira (14) de assédio sexual dois de seus colegas, incluindo um que teria se exibido na frente de uma jovem assistente, em meio a uma crescente preocupação sobre abusos no Congresso.

O Congresso começou uma avaliação das acusações de abuso e processos de mais de 1.500 funcionários legislativos por uma completa reforma da cultura trabalhista, em meio à atenção gerada pelos escândalos de conduta sexual imprópria em Hollywood, na imprensa e na política.

Casos de assédio

A congressista democrata Jackie Speier, que promoveu um sistema contra o assédio sexual no Congresso, disse que sabia de dois congressistas em função, um republicano e outro democrata, envolvidos "em (casos de) assédio sexual".

"Tive inúmeras reuniões e ligações com funcionários, atuais e antigos, mulheres e homens, que foram objeto desta conduta indesculpável e às vezes ilegal", disse Speier à Comissão de Administração da Câmara baixa.

Speier desenhou um quadro de depredação sexual nos corredores legislativos, que inclui "vítimas que são tocadas em suas partes íntimas no recinto da Câmara de Representantes".



A republicana Barbara Comstock narrou à Comissão como uma jovem assistente levou documentos para a casa de seu chefe congressista, que a recebeu usando apenas uma toalha.

"Nesse momento, decidiu se mostrar. Ela foi embora e depois se demitiu", disse Comstock.

"O que estamos fazendo aqui, agora, pelas mulheres que lidam com alguém assim?!" - questionou.

A denúncia ocorre no momento em que o ex-juiz conservador Roy Moore, candidato ao Senado, enfrenta acusações de cinco mulheres que afirmam que ele teria as assediado sexualmente ou tentado seduzi-las quando eram adolescentes, há cerca de quatro décadas.

Durante a audiência foram feitos chamados a atualizar as regras na Câmara de Representantes para denunciar casos de abuso e instaurar cursos obrigatórios sobre assédio sexual para congressistas e seus empregados.

"Não há lugar para o assédio sexual em nossa sociedade, ponto. Especialmente no Congresso", disse Gregg Harper, presidente da Comissão encarregada dos assuntos internos da Câmara baixa.

Speier, que reconheceu ter sido assediada quando era funcionária legislativa há décadas, aplaudiu essas intenções, embora tenha reconhecido que enfrentar o assunto seja complexo e "às vezes incômodo".


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM