Jornal do Commercio
MARCHA PELA INDEPENDÊNCIA

Manifestantes marcham em Bruxelas por independência da Catalunha

Os manifestantes marchavam sob o lema "Europe, wake up! Democracy for Catalonia"

Publicado em 07/12/2017, às 13h43

São cerca de 45 mil manifestantes nas ruas / Foto: AFP
São cerca de 45 mil manifestantes nas ruas
Foto: AFP
AFP

Quarenta e cinco mil pessoas se manifestaram nesta quinta-feira (7) em Bruxelas para chamar a atenção da União Europeia sobre a situação na Catalunha, cuja autonomia sofreu a intervenção do governo espanhol depois de uma declaração unilateral de independência impulsionada pelo executivo regional.

Sob uma chuva intermitente e com dois graus de temperatura, a manifestação começou no início da tarde passando pelo bairro europeu de Bruxelas sob o lema "Europe, wake up! Democracy for Catalonia" (Acorda Europa! Democracia para a Catalunha), duas semanas antes das eleições regionais antecipadas na Catalunha.

"Viemos para pedir à Europa que acorde, que vejam que na Espanha não há democracia, que não há independência judicial", disse à AFP Montserrat Mante, de 73 anos, que viajou à capital belga junto com seu marido e sua nora da cidade catalã de Badalona.

Desde a convocatória em 1 de outubro na Catalunha de um referendo de autodeterminação proibido pela justiça espanhola, a UE considerou essa crise política como um assunto interno da Espanha e expressou seu respeito à legislação espanhola e ao governo central de Mariano Rajoy.

Perguntado sobre a manifestação, o vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, indicou que "todos os cidadãos têm o direito de organizar-se para expresar (...) um desejo político de mudança", embora tenha ressaltado que isso não significa "ignorar a lei".

Depois que o parlamento regional proclamou unilateralmente a independência da Catalunha, Madri colocou a autonomia catalã sob tutela, destituiu o executivo catalão e convocou eleições regionais, enquanto a justiça espanhola abriu processos por rebelião contra os líderes separatistas.



O presidente catalão destituído, Carles Puigdemont, que foi para a Bélgica no final de outubro com  quatro membros de seu executivo, chegou meia hora antes do início da marcha e foi recebido entre aplausos ao grito "Puigdemont, nosso presidente".

"Não podemos abandonar nosso presidente que está no exílio aqui. Estamos aqui para continuar a luta pela independência e pedir a liberdade dos presos políticos", disse à AFP Antoni Llenas, de 59 anos, em referência aos líderes separatistas presos na Espanha.

O objetivo das organizações separatistas que convocaram a manifestação -Assembleia Nacional Catalã (ANC) e Òmnium Cultural- é demostrar que a "Catalunha não é apenas um assunto interno da Espanha, mas (também) um assunto europeu", explicou na véspera o vice-presidente da Òmnium, Marcel Mauri.

Com esse objetivo, a marcha cruzou o bairro europeu, percorrendo 2,5 quilômetros que passa pela sede da Comissão Europeia até terminar na praça Jean Rey, nas imediações da Eurocâmara e do Conselho Europeu.

Os organizadores previam "mais de 20.000 pessoas" na manifestação. A contagem oficial da polícia de Bruselas até as 12H00 GMT era de "45.000 manifestantes", informou em sua conta do Twitter.

A presença de catalães é significativa na capital belga. Na quarta-feira à noite, dezenas de separatistas encheram os bares e as ruas próximas à turística Grand-Place de Bruxelas, constatou a AFP.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM