Jornal do Commercio
Rússia

Putin chama explosão em São Petersburgo de ato terrorista

Atentado em São Petersburgo, deixou 13 feridos

Publicado em 28/12/2017, às 08h39

São Petersburgo é a segunda maior cidade da Rússia / Foto:  Alexander Zemlianichenko / AFP
São Petersburgo é a segunda maior cidade da Rússia
Foto: Alexander Zemlianichenko / AFP
AFP

A explosão de uma bomba de fabricação caseira na quarta-feira (27) em um supermercado de São Petersburgo, que deixou 13 feridos, foi um "ato terrorista" - afirmou o presidente russo, Vladimir Putin, em um contexto de preocupação com o retorno dos extremistas que lutaram na Síria.

O presidente disse que não descarta nenhuma pista e que uma investigação foi aberta por "tentativa de homicídio", após a explosão, na quarta-feira à noite, na segunda maior cidade da Rússia. São Petersburgo já havia sido alvo de outro atentado em abril.

"Ontem (quarta-feira), um ato terrorista foi cometido em São Petersburgo", declarou Putin, no início da cerimônia de entrega de condecorações a militares russos que participaram de operações na Síria.

Em um comunicado, o Comitê Nacional Antiterrorista (NAK) informou que "um artefato de fabricação caseira colocado em um armário explodiu" no supermercado situado em um antigo cinema soviético na avenida Kondratiev. A carga era equivalente a 200 gramas de TNT. 

O investigadores procuram pessoas relacionadas com o crime, destacou o NAK.

O portal de notícias Fontanka.ru divulgou imagens das câmeras de segurança que mostram o suspeito de provocar a explosão. 

Nas imagens, o indivíduo aparece com uma mochila, visivelmente pesada, mas deixa o supermercado sem ela.

Treze pessoas ficaram feridas, e seis delas permanecem hospitalizadas, segundo um balanço atualizado anunciado pelas autoridades locais.

A Rússia foi ameaçada em diversas ocasiões pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) e pelo braço sírio da Al-Qaeda desde o começo de sua intervenção militar na Síria, em setembro de 2015.



São Petersburgo sofreu um atentado no metrô que deixou 15 mortos e dezenas de feridos em 3 de abril deste ano. O ataque foi reivindicado por um grupo pouco conhecido ligado à rede Al-Qaeda. O suposto autor do ataque também morreu no atentado.

Em meados de dezembro, os serviços de segurança russos anunciaram o desmantelamento de uma célula do EI que pretendia cometer atentados no dia 16 em São Petersburgo, especificamente na catedral turística de Nossa Senhora de Kazan.

Putin agradeceu ao presidente americano, Donald Trump, pelas informações transmitidas pela CIA que impediram os ataques.

Síria

A intervenção russa em apoio ao presidente sírio, Bashar al-Assad, ao lado da coalizão liderada pelos Estados Unidos, provocou a derrocada do EI, que perdeu quase todo o território que controlava neste país e no Iraque.

Depois que Putin anunciou há algumas semanas uma retirada parcial das tropas da Síria, as forças de segurança informaram que temem o retorno de jihadistas da Síria.

A Rússia "fez uma contribuição crucial na derrota das forças criminosas que lançaram o desafio a toda a civilização, na destruição do exército terrorista, de uma ditadura bárbara", disse Putin nesta quinta-feira.

Quase 4.500 cidadãos russos viajaram para o exterior para lutar ao "lado dos terroristas", afirmou recentemente o diretor do FSB, o serviço de segurança russo, Alexander Bortnikov.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM