Jornal do Commercio
Entrevista com terroristas

Humorista francês quer entrevistar terrorista dos atentados de Paris

O humorista Dieudonné escreveu uma carta a Salah Abdeslam, membro detido dos comandos jihadistas que mataram 130 pessoas em Paris em novembro de 2015

Publicado em 16/01/2018, às 19h39

Salah Abdeslam é o único membro vivo dos comandos que mataram 130 pessoas em Paris e sua periferia / Foto: AFP
Salah Abdeslam é o único membro vivo dos comandos que mataram 130 pessoas em Paris e sua periferia
Foto: AFP
AFP

O humorista Dieudonné gerou polêmica na França ao escrever uma carta a Salah Abdeslam, membro detido dos comandos jihadistas que mataram 130 pessoas em Paris em novembro de 2015, na qual pede para conhecê-lo para "compreender sua profunda raiva".

O juiz de instrução encarregado do caso sobre os atentados de 13 de novembro obteve uma cópia da carta e se opôs ao encontro, segundo um dos advogados das vítimas.

Salah Abdeslam é o único membro vivo dos comandos que mataram 130 pessoas em Paris e sua periferia. Está detido em isolamento em uma prisão nos arredores da capital francesa há quase dois anos.

"Esta carta não foi entregue a Salah Abdeslam", destacou a Direção da Administração Penitenciária.

Projeto

Segundo o jornal Le Parisien, Dieudonné M'Bala M'Bala deseja conversar com o prisioneiro mais vigiado da França como parte do projeto de seu livro intitulado "Como deter os atentados na França"?



"Não queremos falar dos atos que lhe atribuem, o que me interessa é compreender seu estado mental e as razões que o levaram a agir", escreve o polêmico humorista, segundo o jornal. "Ao falar com você, esperamos compreender melhor a profunda raiva que lhe habita e que a sociedade não escuta".

"Isto é uma desculpa para responsabilizar a sociedade pelos atentados terroristas", declarou à AFP Gérard Chemla, advogado da parte civil.

Dieudonné é conhecido na França por seus espetáculos com comentários antissemitas, o que já lhe rendeu vários processos na justiça.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM