Jornal do Commercio
CATALUNHA

Novo líder da Catalunha evita prometer Constituição ao assumir posto

Novo líder da Catalunha evita prometer Constituição ao assumir posto

Publicado em 17/05/2018, às 11h16

O nordeste do país estava há quase sete meses sem presidente / Foto: POOL/AFP
O nordeste do país estava há quase sete meses sem presidente
Foto: POOL/AFP
AFP

Sem mencionar a Constituição, o separatista radical Quim Torra tomou posse, nesta quinta-feira (17), da presidência da Catalunha em uma cerimônia muito breve e sem representantes do governo espanhol.

"Prometo cumprir lealmente as obrigações do cargo de presidente da Generalitat (governo catalão) com fidelidade à vontade do povo da Catalunha representado pelo Parlamento da Catalunha", disse Torra, utilizando a mesma fórmula de seu antecessor Carles Puigdemont.

Torra tampouco prometeu fidelidade ao Estatuto de Autonomia da Catalunha, a norma básica que regula o autogoverno regional, e apareceu acompanhado apenas por uma bandeira catalã, sem a bandeira espanhola e sem o retrato do rei Felipe, como determina o protocolo para essas situações.

Com sua posse, chega ao fim um período de quase sete meses sem presidente nessa região no nordeste do país, controlada diretamente pelo governo espanhol de Mariano Rajoy desde o afastamento de Puigdemont após a frustrada tentativa de declaração de independência de 27 de outubro.

Para Torra, esse afastamento não foi lícito, e o "presidente legítimo" da Catalunha continua sendo Puigdemont, a quem visitou na terça-feira (15), em Berlim, em seu primeiro ato após ser eleito pelo Parlamento catalão.



Com um formato muito austero para evidenciar o caráter excepcional de sua presidência, a cerimônia provocou seu primeiro choque com o governo espanhol, que terminou por não enviar representante.

"Tentou-se impor-lhe o nível da delegação de governo", denunciou uma fonte de Madri para explicar a decisão.

"O modelo de ato organizado (...) degrada a própria dignidade da instituição", acrescentou.

Cerimônia

O evento foi realizado na sala secundária do Palácio do Governo da Catalunha - em vez do elegante salão de São Jorge, onde sempre se fez -, com alguns familiares de Quim Torra, com o presidente do Parlamento catalão, Roger Torrent, com um funcionário de alto escalão do governo e com o chefe da Polícia catalã como únicas testemunhas.

Como uma deferência a Puigdemont, Torra não colocou o medalhão simbólico com a bandeira catalã, mais um protocolo seguido por todos os presidentes.

Membro da ala dura do separatismo e sem experiência na política, este editor de 55 anos foi designado como sucessor por Carles Puigdemont, depois que este último viu bloqueadas todas as suas tentativas para ser empossado após as eleições regionais de dezembro.

No momento, o ex-presidente catalão se encontra na Alemanha, à espera de um processo de extradição, e pretende formar uma espécie de governo no exílio não previsto na legislação espanhola.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM