Jornal do Commercio
BREXIT

Parlamento britânico decide se terá poder de vetar acordo do Brexit

Entre as diversas emendas votadas está que concede ao parlamento a capacidade de vetar o acordo com Bruxelas

Publicado em 12/06/2018, às 14h00

O veto da Câmara dos Comuns deixaria o governo de Theresa May de mãos atadas / Foto: AFP
O veto da Câmara dos Comuns deixaria o governo de Theresa May de mãos atadas
Foto: AFP
AFP

A Câmara dos Comuns britânica votará, a partir desta terça-feira (12), várias emendas à lei do Brexit, entre elas uma que lhe daria capacidade de vetar o acordo final com Bruxelas e deixaria o governo de Theresa May de mãos atadas.

May e os eurocéticos temem que um Parlamento com o poder de dizer não ao acordo final poderia impedir de fato a saída da União Europeia.

Essas 15 emendas foram introduzidas pela Câmara dos Lordes, que geralmente se limita a dar sua aprovação aos textos de vêm dos Comuns, mas que, desta vez, foi "longe demais", nas palavras de May.

O debate começou às 13h locais (9h de Brasília), três horas antes do início das votações, e foi precedido pela renúncia do secretário de Justiça, Phillip Lee, que definiu como "irresponsável" a estratégia de seu governo no Brexit e denunciou as tentativas de "querer limitar o papel do Parlamento" no processo de saída. 

May conta com uma pequena maioria parlamentar, graças ao apoio dos deputados unionistas norte-irlandeses do DUP (Partido Unionista Democrático). Sua bancada conservadora não está unida neste tema, porém, assim como a oposição e um grupo de "tories" rebeldes que poderiam levar seus planos por água abaixo. 



Em uma reunião com seus deputados na segunda-feira à noite, May implorou por unidade. 

"Temos que pensar na mensagem que o Parlamento enviará nesta semana à União Europeia", disse a primeira-ministra. 

"Estou negociando o melhor acordo para o Reino Unido. Tenho confiança de que posso conseguir um acordo que nos permita alcançar nossos próprios acordos comerciais e ter, ao mesmo tempo, uma fronteira com a UE, com o menor atrito possível", acrescentou. 

'Semana mais importante'

Keir Stamer, porta-voz para o Brexit do Partido Trabalhista, o primeiro da oposição, disse que essa "é a semana mais importante do processo do Brexit desde que se ativou o artigo 50", em um texto publicado no jornal "The Guardian", pedindo que seus pares votem a favor da emenda que lhes daria "um voto significativo" sobre o acordo final. 

É "uma oportunidade para o Parlamento moldar decisivamente o curso das negociações", defendeu Stamer, acrescentando que "o Parlamento deve estar pronto para dar um passo e assumir um papel mais central". 

No entanto, o ministro para o Brexit, David Davis, alertou que o veto do acordo pelo Parlamento não impediria a saída da UE, decidida pelos britânicos em um referendo em junho de 2016 e que deve ocorrer em março de 2019. 

"Não vamos começar de novo [a negociar], porque não teremos tempo e, no final de março de 2019, deixaremos a UE. Ponto final", disse Davis à BBC. 

O debate e o voto das emendas vêm depois de uma semana de divergências no próprio governo pelo Brexit.

 


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM