Jornal do Commercio
PARA GARANTIR

Mulher entra na Justiça contra a Nasa por posse de poeira lunar

A mulher entrou com um processo para garantir que o órgão não confisque um frasco contendo poeira lunar

Publicado em 13/06/2018, às 22h23

alega ter ganho poeira lunar de Neil Armstrong, primeiro homem a pisar na Lua / Foto: Handout / NASA / AFP
alega ter ganho poeira lunar de Neil Armstrong, primeiro homem a pisar na Lua
Foto: Handout / NASA / AFP
Estadão Conteúdo

Uma mulher entrou com um processo na Justiça contra a agência espacial dos Estados Unidos, a Nasa, para garantir que o órgão não confisque um frasco contendo poeira lunar que ela alega ter ganho de Neil Armstrong, primeiro homem a pisar na Lua.

"A Nasa tem uma postura de considerar que todo material lunar é propriedade do governo", disse Christopher McHugh, advogado de Laura Cicco, à BBC. "Eles já fizeram visitas violentas a pessoas que têm esse tipo de material e as tratam como criminosos. Não quero que isso aconteça com Laura".

Laura Cicco alega que o recipiente de vidro contendo o material foi entregue a seus pais por Neil Armstrong quando ela tinha dez anos. Análises iniciais já comprovaram a autenticidade do material, mas alguns especialistas ainda têm dúvidas.

A mulher conta que um dia, quando era criança, seu pai chegou em casa com o frasco e um cartão onde se lia "Para Laura Ann Murray Tudo de bom, Neil Armstrong". O pai de Laura e Neil teriam sido amigos em uma sociedade secreta de notáveis aviadores.



À época, ela não compreendeu a importância do material que tinha em mãos e o frasco acabou esquecido em um canto da casa dos pais até que, décadas depois, ela voltou a encontrá-lo.

Laura decidiu verificar a autenticidade do material e descobriu o tamanho do problema que tinha nas mãos: "Contatei algumas universidades e, assim que descobriam nossas suspeitas sobre a origem do material, diziam que não iam mexer com aquilo para não arranjar problemas".

Este não é o primeiro caso polêmico envolvendo material vindo de fora do planeta. Em 2011, a viúva de um engenheiro da Nasa tentou vender uma pedra lunar e um pedaço do escudo de calor do foguete Apollo 11 que o marido havia lhe dado.

Ela combinou de encontrar o comprador em uma lanchonete e, ao chegar ao local, foi surpreendida por funcionários da agência espacial que pensavam que ela tinha roubado os materiais.


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM