Jornal do Commercio
ACUSAÇÃO

Trump é acusado pela Justiça de usar sua fundação para fins pessoais

Donald Trump chamou a acusação de "caso ridículo" e disse que não aceitaria

Publicado em 14/06/2018, às 13h11

A investigação da Procuradoria apontou que a Fundação Trump arrecadou mais de US$ 2,8 milhões
A investigação da Procuradoria apontou que a Fundação Trump arrecadou mais de US$ 2,8 milhões "de uma maneira projetada para influenciar as eleições de 2016" sob ordens e indicações da campanha presidencial de Trump
Foto: AFP
AFP

O presidente americano, Donald Trump, foi acusado pela Procuradoria de Nova York, nesta quinta-feira (14), de usar sua fundação para fins pessoais e enfrenta uma ação que exige sua dissolução, a restituição de 2,8 milhões de dólares e o pagamento de multas.

Trump já reagiu no Twitter, chamando o processo de "caso ridículo", e disse que vai brigar.

Ele acusou os "sórdidos democratas de Nova York" de "fazerem tudo o que eles podem para me processar por uma fundação que arrecadou US$ 18,8 milhões e doou para caridade mais dinheiro do que recebeu, US$ 19,2 milhões".

"Não vou aceitar esse caso!", garantiu.

A ação foi movida pelo Estado de Nova York contra o presidente Donald Trump e seus filhos - Donald Jr, Ivanka e Eric, então no conselho administrativo - pela suposta "persistente conduta ilegal" na fundação de sua família por mais de uma década.

De acordo com o documento, Trump usava os ativos da fundação para pagar seus advogados, promover seus hotéis e negócios e comprar artigos pessoais.

A ação reivindica a restituição de US$ 2,8 milhões, o fechamento da fundação, além da proibição a Trump - por um período de dez anos - de atuar no conselho diretor de qualquer outra instituição beneficente de Nova York. No caso dos filhos, a acusação pede um afastamento de um ano para cada um.



O texto também acusa a Fundação Donald J. Trump "de persistente e extensa coordenação política com a campanha presidencial, de repetidas e intencionais transações entre empresas do mesmo grupo em benefício dos interesses pessoais e empresariais de Trump e de violações das obrigações legais básicas para fundações sem fins lucrativos".

A investigação da Procuradoria apontou que a Fundação Trump arrecadou mais de US$ 2,8 milhões "de uma maneira projetada para influenciar as eleições de 2016" sob ordens e indicações da campanha presidencial de Trump.

"Como revela nossa investigação, a Fundação Trump era pouco mais do que um talão de cheques para pagamentos de Trump, ou de seus negócios para organizações sem fins lucrativos, sem importar seu propósito, ou legalidade", afirmou a procuradora-geral de Nova York, Barbara Underwood, em um comunicado.

"Não é assim que devem funcionar as fundações privadas, e meu gabinete pretende responsabilizar a fundação e seus diretores pelo mau uso de seus ativos beneficentes", completou.

Ainda de acordo com a Procuradoria, o dinheiro da fundação foi obtido em um evento de arrecadação de fundos, transmitido pela televisão em nível nacional, em 28 de janeiro de 2016. Em vez de participar de um debate das primárias republicanas em Des Moines, no estado de Iowa, na data citada, Trump foi a esse ato de campanha.


Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por o patriota,14/06/2018

a justiça americana é comunista. persegue esse nobre estadista por bobagem.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM