Jornal do Commercio
mundo mundo
  • Tamanho do texto:
  • A-
  • A+

Série especial

Governo brasileiro reteve avião britânico durante a Guerra das Malvinas

Brasil ficou numa saia justa no meio do conflito entre argentinos e britânicos

Publicado em 02/04/2012, às 00h02

Wagner Sarmento

A neutralidade “pero no mucho” do Brasil causou um incidente diplomático com o Reino Unido. O bombardeiro britânico Vulcan sofreu uma pane hidráulica em meio a uma missão de combate, não conseguiu realizar o reabastecimento em voo e acabou invadindo o espaço aéreo brasileiro, para não cair no mar. Escoltado por caças F-5E Tiger II, fez um pouso de emergência no aeroporto do Galeão, no Rio, em 3 de junho de 82. A aeronave acabou retida. O Brasil, então, passou a ser pressionado: os britânicos queriam o aparelho de volta e os argentinos afirmavam que liberar o avião seria favorecer o inimigo.

O documento número 011650 do Sistema Nacional de Informações (SNI), disponibilizado pelo Arquivo Nacional, revela o embaraço diplomático decorrente do episódio. “Se atendêssemos ao pedido argentino, o Reino Unido poderia exigir-nos a aplicação do estatuto da neutralidade também em relação à Argentina, o que seria incompatível com as diversas formas de apoio que temos dado ao nosso vizinho”, diz a correspondência, que evidencia o favorecimento – não oficial – ao país vizinho. “Nas circunstâncias, parece necessário procurar uma solução sui generis, de caráter prático, que atenda ao máximo à Argentina e que sirva de argumento ao Reino Unido para outras questões”, completa.

Receoso de prejudicar a Argentina, o regime militar não soube o que fazer com o Vulcan. A indefinição fez o Brasil correr risco de sofrer retaliação do Reino Unido. No mesmo documento do SNI, as palavras do então embaixador britânico em Brasília, George William Harding, mostram o tamanho da indignação do governo de Margaret Thatcher. “À luz das antigas e amistosas relações entre o Reino Unido e o Brasil, o governo de Sua Majestade acredita ter o direito de esperar tratamento equilibrado na atual situação de crise.

Nesse contexto, tem conhecimento de que aviões militares argentinos e outras aeronaves utilizaram e continuam utilizando aeroportos brasileiros ao transportarem equipamento militar para uso pela Argentina”, reclamou. “Já foi explicado ao embaixador britânico que o governo brasileiro não tem interesse em participar de operações triangulares para o fornecimento de armas”, respondeu o Brasil, que devolveu o bombardeiro aos britânicos sem os armamentos e em troca da garantia de que ele não seria usado na guerra. O Vulcan retornou à base na ilha britânica de Ascensão.

 

Palavras-chave

imprima
envie para um amigo
reportar erro

Comentários

Por clenio,06/01/2013

NÃO DEVEMOS LEVAR TÃO A SERIO OS COMENTARIOS DE RIVALIDADE ESPORTIVAS E NEM OS COMENTARIOS PRECONCEITUOSOS DE PESSOAS .MAIS É ESTRANHO QUE UMA ILHA TÃO DISTANTE SEJA AINDA HOJE UMA COLONIA DE UM PAÍS .

Por gustavo,29/12/2012

Deveriamos era devolvermos o caça da Inglaterra imediatamente para acabar com esta porcaria da Argentina pois durante a segunda guerra este país tinha planos para invadir o Brasil pq Hitler tinha este objetivo e iria usar o pais vizinho para sermos invadidos.

Por José Roberto,01/11/2012

PENSO QUE NO BRASIL A MÍDIA LEVA A GENTE PARA ONDE ELES QUEREM...O ODIO BOBO PELO VIZINHO ACHO UM ABSURDO ...SÓ PURA MALDADE....VI QUE ELES NOS RESPEITAM MUITO ..POIS VIAJO MUITO A ESSE PAIS..E ALGUNS AQUI PUXAM O SACO DOS GRINGOS DA EUROPA QUE SUGAM NOSSAS RIQUEZAS E NOS HUMILHAM (JA QUE NOS ACHAM INFERIORES..) PELO MENOS A ARGENTINA OS ENFRENTOU.,.. E LI LIVROS INGLESES QUE SE ADMIRAM DO VALOR DOS NOSSOS VIZINHOS EM TERMOS GERAIS CONCORDO COM O SENHOR TEIXEIRA...POIS DEMOSTRA ESTAR INFORMADO ..E SEM PRECONCEITOS BOBOS..

Por Matheus,28/10/2012

Concordo com o Marcelo em tudo! hehehehehehehe

Por Julio teixeira,16/10/2012

Poxa vida, Marcelo. Quando falamos mal de argentinos falamos de um povo patriota, vibrador e que luta pelos seus direitos muito mais que nós brasileiros que só pensamos em futebol e carnaval. Se fossemos um povo igual a eles talvez nosso país já tivesse tomado jeito.

Comentar


nome e-mail
comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

Fotos do dia

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

> JC Imagem

Vídeos do dia

Corpo de Ariano Suassuna é velado no Palácio do Campo das Princesas

  • Corpo de Ariano Suassuna é velado no Palácio do Campo das Princesas
  • angela 1
  • Familiares e amigos de Ariano Suassuna cantam e dançam junto com grupo de Maracatu

Especiais JC

A revolução da energia A revolução da energia
Em um momento difícil para a gestão de energia no Brasil, o JC traz um especial, no JC Online e no Jornal do Commercio, mostrando que essa é uma área essencial e em plena revolução
A loucura e suas implicações A loucura e suas implicações
Em 20 anos o tratamento de pessoas com transtornos mentais mudou no Recife. Manicômios fecharam para dar lugar a novos espaços
Facebook Twitter RSS Youtube
Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM