Jornal do Commercio
JORNAL DO COMMERCIO

Erramos: JC esclarece equívoco em matéria publicada nesta sexta-feira

O JC vem a público pedir desculpas à torcida do Santa Cruz e aos demais que se sentiram ofendidos com perfil do assassino de fisioterapeuta

Publicado em 07/04/2017, às 11h11

O JC reconhece que os dados sobre o time para qual o assassino torce são irrelevantes no contexto / Arte/JC
O JC reconhece que os dados sobre o time para qual o assassino torce são irrelevantes no contexto
Arte/JC
JC Online

Após matéria publicada na edição do Jornal do Commercio desta sexta-feira (7) com o perfil do assassino da fisioterapeuta Tássia Mirella, o JC vem a público pedir desculpas à torcida do Santa Cruz e aos demais que se sentiram ofendidos com os dados sobre o time para qual o comerciante Edvan Luiz, preso em flagrante, torce.

Leia a nota do JC esclarecendo o ocorrido:


Recomendados para você


Comentários

Por Edvandro Cerqueira vando,18/05/2017

como sempre voçes continua errando feio, em uma materia sobre carros velhos em recife voçes coloca uma foto de uma ford pampa velha, e diz que o carro se trata de uma saveiro vw, nada há ver um carro com o outro.

Por Iracema Passos,29/04/2017

É apenas uma sugestão. Quando colocarem nome das noelas, não coloquem cultura. Pois de cultura nada tem.

Por hftb,07/04/2017

não só esta empresa, hoje conta com vários profissionais jovens, que durante sua infância e adolescência, o Sport estava ganhando tudo, por isso a maioria dos novos profissionais, torcem pelo Sport, e infelizmente deixam passar para os ouvintes e leitores suas verdadeiras paixões, que deveriam deixar de lado, e ainda existem os antigos que todos nós sabemos quem são, obg.

Por Isaac,07/04/2017

A matéria é no minimo inusitada, qual a intenção do Jornal em difamar dessa forma a imagem do Santa Cruz ? O mínimo que a diretoria devieria fazer é proibir toda a equipe dessa empresa em entrar nas dependência dos clube, inclusive não permitir a suas transmissões esportivas.

Por Ademir Silva,07/04/2017

Que desculpa mais fajuta, "as informações...foram retiiradas da coletiva", e o discernimento do profissional ao redigir a matéria? Depois não sabem pq a mídia tradicional perde força, matérias irresponsáveis e sem nenhuma isenção, tentando formar opinião na marra. Apesar do que a maioria dos "esclarecidos jornalistas" pensam, o leitor não é estúpido.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM