Jornal do Commercio
Ministério

Eunício Oliveira indica relator da CPI do HSBC e diz que PMDB não quer MEC

As denúncias envolvendo o banco HSBC indicam que a filial da Suíça ajudou clientes a esconder recursos que poderiam ser de origem ilícita

Publicado em 19/03/2015, às 22h25

O senador Eunício de Oliveira, o presidente do Senado, Renan Calheiros e o vice-presidente da República, Michel Temer / Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O senador Eunício de Oliveira, o presidente do Senado, Renan Calheiros e o vice-presidente da República, Michel Temer

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Da ABr

O líder do PMDB no Senado, Eunício Oliveira (CE), informou hoje (19) que indicará o senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES) para relator da Comissão Parlamentar de Inquérito do HSBC. O pedido de criação da CPI foi apresentado pelo PSOL e alcançou o número de assinaturas necessárias em fevereiro. Faltava apenas a indicação dos membros. A expectativa é que a CPI possa ser instalada já na próxima semana.

“Conversei com o senador Ricardo Ferraço. Como a relatoria cabe ao PMDB, vou indicá-lo para relator da matéria. Semana que vem. teremos condições de fazer a instalação”, afirmou o líder. Com a segunda maior bancada do Senado, coube ao PT indicar o presidente da comissão.

As denúncias envolvendo o banco HSBC indicam que a filial da Suíça ajudou clientes a esconder recursos que poderiam ser de origem ilícita, além de possibilitar práticas de sonegação fiscal. Entre os correntistas envolvidos, 8,7 mil são brasileiros. O envolvimento não significa que todos tenham praticado alguma irregularidade.

Eunício Oliveira confirmou que avocou para si a relatoria da Medida Provisória 670, que prevê reajustes escalonados da tabela do Imposto de Renda. Após negociação do governo com os parlamentares da base aliada, a MP foi editada estipulando escalonamento na correção das diversas faixas de renda, variando de 4% a 6,5%. O líder adiantou que não fará modificações no texto enviado pelo Executivo.

“Foi um acordo com a presidenta da República, ministro da Fazenda e líderes que compõem a base de sustentação do governo. Portanto, a MP 670 será preservada na íntegra. Primeiro, fizemos o acordo e depois o governo enviou a medida provisória nos moldes do entendimento com o Congresso Nacional. Avoquei a relatoria exatamente para preservar o acordo”, acrescentou.

Eunício também comentou a demissão do ministro da Educação, Cid Gomes, que revoltou parlamentares ao reafirmar o que dissera em encontro numa universidade do Pará, quando afirmou que existem 300 a 400 achacadores na Câmara dos Deputados.

O líder do PMDB classificou o episódio como o pior momento de sua vida pública. Segundo ele, Gomes não ofendeu pessoas, mas ao Poder Legislativo. “Lamentamos muito, porque a presidenta Dilma esteve no Congresso Nacional no fm do ano, quando disse que o Brasil deve ser – e nós entendemos que deve ser – a pátria educadora. De repente, um ministro da Educação mal educado, agride um outro Poder da República. Ele não agrediu A ou B. Ele agrediu o Poder como um todo”, ressaltou.

Eunício Oliveira garantiu que o PMDB não tem interesse em ocupar o Ministério da Educação. “O PMDB modulou sua relação na questão entre Legislativo e Executivo. O PMDB quer viver um novo momento, que é o de não discutir cargos, mas sim os interesses da população brasileira”, concluiu.

Palavras-chave




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM