Jornal do Commercio
Operação Turbulência

Foragido da Operação Turbulência, Paulo Morato morreu após ingerir chumbinho

Comando das investigações não esclareceu se ele tomou "chumbinho" por conta própria ou se alguém o envenenou

Publicado em 30/06/2016, às 16h45

Morte ocorreu no dia 22 / Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
Morte ocorreu no dia 22
Foto: Sérgio Bernardo/JC Imagem
JC Online

Atualizada às 17h14

O empresário Paulo Morato, encontrado morto no dia 22, no motel Tititi, em Olinda, morreu após ingerir uma substância chamada de organofosforados, mais conhecida como "chumbinho" de rato, caracterizando a morte por envenenamento. A confirmação foi repassada na tarde desta quinta-feira (30) pelo médico legista que assinou o laudo da morte, versão corroborada pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, através de nota divulgada à imprensa.

As investigações, porém, ainda não esclareceram as circunstâncias da morte; se o próprio Morato ingeriu a substância ou se ele foi envenenado por outra pessoa. A SDS havia marcado uma coletiva com a chefe da Polícia Científica para falar sobre o caso, mas cancelou a entrevista de última hora.

A confirmação da causa da morte foi repassada por intermédio da assessoria de imprensa da secretaria, com a distribuição de uma nota breve e bastante técnica para os jornalistas.



>> Chumbinho já matou 15 pessoas em Pernambuco este ano

>> Empresário da Operação Turbulência que estava foragido é encontrado morto em Olinda

>> Após perícia, Polícia Civil não comenta morte de empresário foragido da Operação Turbulência

>> Material encontrado com empresário morto pode ajudar PF na Operação Turbulência

>> Corpo de empresário foragido da Operação Turbulência deve passar por nova necropsia

>> Paulo Câmara diz confiar na Polícia Civil e descarta federalização de investigação da morte de empresário

O resultado dos exames realizados em parte das vísceras do corpo do empresário, que foi levada para análise no estado da Paraíba, já foi entregue ao secretário de Defesa Social de Pernambuco, Alessandro Carvalho.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

 

MORTE - O empresário Paulo Cesar de Barros Morato, que era foragido da Polícia Federal após a Operação Turbulência, foi encontrado morto no motel Tititi, no bairro de Sapucaia, em Olinda, no dia 22 de junho. Ele é citado como proprietário de uma empresa fantasma de locação e terraplenagem chamada Câmara & Vasconcelos. 

O esquema de lavagem de dinheiro que movimentou cerca de R$ 600 milhões, do qual Paulo Morato fazia parte, pode ter irrigado campanhas eleitorais do ex-governador Eduardo Campos (PSB), segundo a Polícia Federal.

O socialista morreu em acidente aéreo durante a campanha presidência de 2014. O jatinho no qual viajava pode ter sido adquirido fruto do esquema de lavagem de dinheiro, também de acordo com o inquérito. Outros quatro empresários estão presos.

CONFIRA A NOTA DA SDS:

"A GERÊNCIA GERAL DE POLÍCIA CIENTÍFICA INFORMA QUE FORAM CONCLUÍDOS, ALÉM DO EXAME DE DNA, OS EXAMES HISTOPATOLÓGICO E TOXICOLÓGICO NAS VÍSCERAS DE PAULO CÉSAR DE BARROS MORATO, TENDO SIDO CONSTATADA, NESTE ÚLTIMO, COMO CAUSA DA MORTE: INTOXICAÇÃO EXÓGENA POR ORGANOFOSFORADO.

RESTAM SER CONCLUÍDAS A PERÍCIA DAS IMAGENS, PAPILOSCOPIA, QUÍMICA, TANATOSCÓPICA E LOCAL DE MORTE A ESCLARECER, AS QUAIS SERÃO FINALIZADAS E ENCAMINHADAS À POLÍCIA CIVIL NO PRAZO DE DEZ DIAS."

Palavras-chave

Recomendados para você


Comentários

Por REINALDO LIMA,01/07/2016

MAIS UM PC MORTO E NINGUÉM SABE QUEM FOI, AÍ TEM TRUTA.

Por Edison,01/07/2016

Para com esta conversa de que é o PT, acordem ! o sistema político brasileiro tá apodrecido, malditos são todos os político, independente de partido ! Não tenho dúvida que foi sim queima de arquivo !

Por faxina na política,01/07/2016

todos sabia que foi uma queima de arquivo!! uma alma dessa não vai ter um piripap de uma hora para outra!! detonaram o bandido, queima de arquivo!!! prisão nesses corruptos, ou então dá uma corda para se enforcarem na cadeia!! bando de escroto nem pra isso servem!!! sabem que crime no Brasil compensa, vão pagar uns aninhos delatar os camparsas e ainda sair de rabo cheio!!

Por Vinícius,01/07/2016

O agrotóxico aldicarbe (carbamato Aldicarb) é encontrado em cerca de 50% dos ‘chumbinhos’ analisados. O restante são organofosforados diversos.

Por Adalberto Leite Cavalcante,30/06/2016

Nada de envenenamento, essa estória tá mal contada. Até a PERICIA está difícil de ser realizada. Esse maldito partido do PT., é capaz de tudo. Eles fazem ameaças de morte e são capazes de tudo. Veja o caso Celso Daniel, não deixaram investigar, as testemunhas todas foram mortas. Então, nesse mato tem coelho. Pra cima de mim ? Não.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM