Jornal do Commercio
PEC 55

Manifestantes depredam prédio do Ministério da Educação

O ministro da Educação, Mendonça Filho, condenou de forma veemente os fatos ocorridos nesta terça

Publicado em 29/11/2016, às 20h20

O presidente lembrou que a Constituição que garante a liberdade de manifestação, mas a PM agiu de forma truculenta diante os protestos / Foto: Divulgação
O presidente lembrou que a Constituição que garante a liberdade de manifestação, mas a PM agiu de forma truculenta diante os protestos
Foto: Divulgação
Estadão Conteúdo

Depois de o presidente Michel Temer (PMDB) dizer nesta terça-feira (29) que o governo não devia se preocupar com as manifestações e que elas são legítimas numa democracia, o acirramento dos protestos que acontecem nesta tarde na Esplanada gerou preocupação no Palácio do Planalto. Alvo de protestos por conta das mudanças com do ensino médio, o Ministério da Educação, por exemplo, foi pichado. Garagens subterrâneas das repartições na Esplanada foram fechadas por precaução. 

O MEC foi invadido e depredado por um grupo de 50 a 100 pessoas, algumas encapuzadas. Atearam fogo em pneus, em lixeiras, quebraram as entradas do ministério, caixas eletrônicos e câmaras de segurança. O ministro da Educação, Mendonça Filho, permanece no seu gabinete.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, condenou de forma veemente os fatos ocorridos hoje. "Os servidores do MEC viveram clima de terror. Isso é inaceitável. Como democrata que sou, entendo o direito de protesto, mas de forma civilizada, respeitando o direito de ir e ir. O que vimos hoje foram atos de violência e vandalismo contra os servidores públicos e contra o patrimônio", afirmou.

Confira a entrevista de Mendonça Filho à Rádio Jornal:




O Ministério da Educação se pronunciou sobre o ocorrido, assim como o porta-voz de Michel Temer.

Temer

O presidente Michel Temer escalou o porta-voz Alexandre Parola para comentar as manifestações que acontecem na Esplanada "O presidente Michel Temer repudia o vandalismo, a destruição e a violência de um grupo de manifestantes hoje em Brasília. A intolerância não é forma de expressão democrática e não pode ser instrumento para pressionar o Congresso", disse Parola.

Na mensagem, Parola destacou que o governo sempre esteve aberto ao diálogo e defende o direito às reivindicações. "Mas jamais transigirá com atos de destruição do patrimônio público e privado", afirmou. "O País não pode ser palco de atos que só disseminam o medo e a intimidação para as famílias e os cidadãos brasileiros." 

O porta-voz também lamentou os ataques à imprensa e disse que a liberdade de imprensa "é um valor central em nossa democracia". "O presidente lembra que a mesma Constituição que garante a liberdade de manifestação, protege também a imprensa livre." Diferente de outras votações importantes, em que ficou no Palácio do Planalto até tarde, o presidente Michel Temer já foi para o Palácio do Jaburu.

Interlocutores do presidente reforçam que o próprio Temer destacou que os protestos não deveriam ser violentos, mas salientam que há sim um temor de que o episódio desta terça-feira possa inflar os atos que estão sendo convocados para o dia 4, em São Paulo. A manifestação foi convocada contra um eventual projeto de anistia ao caixa 2. E mesmo depois da explicação de Temer de que o projeto não avançaria os movimentos que foram responsáveis pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff - Vem Pra Rua, Movimento Brasil Livre e Nas Ruas - querem fazer o ato "contra todos os corruptos".

Há também protestos contra a PEC do Teto e contra a MP do Ensino Médio sendo convocados para o dia 11, véspera da previsão do segundo turno da votação da PEC no Senado.

Em relação à votação do primeiro turno da PEC do teto, que ocorre nesta terça no Senado, um auxiliar do presidente disse que ainda é cedo para avaliar o impacto dos protestos e se a manifestação pode interromper os trabalhos e atrapalhar o objetivo do governo de aprovar a matéria em primeiro turno.


Galeria de imagens

Legenda
Anteriores
Próximas

Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

#ConexãoPelaVida #ConexãoPelaVida
Há quase dois séculos, o Real Hospital Português mantém a sua atenção voltada para o bem-estar dos pacientes. Conheça um pouco mais sobre a instituição médica que aos 162 não para de se modernizar
Agreste Empreendedor Agreste Empreendedor
O Agreste pernambucano é a região que mais cresce em Pernambuco. E, por incrível que pareça, a força motriz que puxou esse desenvolvimento foi o empreendedorismo.
Envelhecer bem Envelhecer bem
Com eles não tem isso de ficar em casa ou passar boa parte do dia lendo ou na frente da televisão. Não suportam dias monótonos. Eles são muito ativos e encaram qualquer desafio, até porque querem aproveitar a vida da melhor forma possível.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM