Jornal do Commercio
RIO DE JANEIRO

Mulher de Sérgio Cabral é liberada de penitenciária

A Justiça Federal havia emitido um mandado de prisão contra Adriana Ancelmo, em dezembro, por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa

Publicado em 17/03/2017, às 15h55

Ancelmo agora cumprirá prisão domiciliar / Foto: Reprodução/ Governo do Rio
Ancelmo agora cumprirá prisão domiciliar
Foto: Reprodução/ Governo do Rio
JC Online

O juiz Marcelo Bretas determinou, na tarde desta sexta-feira (17), a libertação de Adriana Ancelmo da cadeia. A ex-primeira-dama do Rio de Janeiro havia sido condenada junto com o marido após investigação por suspeita de praticar lavagem de dinheiro, no âmbito da Lava Jato.


A Justiça Federal havia emitido um mandado de prisão contra Adriana Ancelmo, em dezembro, por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, no Rio de Janeiro. A prisão aconteceu 19 dias após a reclusão de Sérgio Cabral.

Ancelmo agora cumprirá prisão domiciliar, por conta dos filhos menores, segundo atesta a decisão judicial e informa o Blog de Lauro Jardim. A publicação ainda dá conta de que o juiz proibiu que tivesse qualquer celular, telefone ou internet no apartamento em que Adriana ficará presa.

Audiência

A decisão aconteceu na mesma audiência, realizada hoje, em que uma diretora da H Stern afirmou que Adriana comprou várias jóias, dentre elas um brinco de R$ 1,8 milhão.

Recomendados para você


Comentários

Por antonio,17/03/2017

será que todas as presa no brasil vai ter esse beneficio de cuidar dos filho, essa justiça brasileira faz vergonha ao povo brasileiro.

Por eduardo ,17/03/2017

ESSA É A JUSTIÇA DESSE PAÍS DE CORNO...rsrsrs



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.
Agreste seco Agreste seco
A seca colocou de joelhos uma região inteira. Fez o Agreste sertanejar. Os cinco anos consecutivos sem chuva em Pernambuco ganharam aqui a dimensão de uma tragédia. Silenciosa e diária.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM