Jornal do Commercio
JANTAR EM BRASÍLIA

Carne bovina comida por Temer em rodízio é importada

O presidente convidou embaixadores para jantarem em uma churrascaria de Brasília após reunião sobre a Operação Carne Fraca

Publicado em 19/03/2017, às 20h53

Temer passou cerca de uma hora no local do rodízio, que custou por pessoa  R$ 119 / Foto: Agência Brasil
Temer passou cerca de uma hora no local do rodízio, que custou por pessoa R$ 119
Foto: Agência Brasil
Estadão Conteúdo

Atualizada às 21h37

Em um gesto político para tentar minimizar os efeitos negativos da Operação Carne Fraca sobre a venda de carne brasileira, o presidente Michel Temer jantou neste domingo (19) em uma churrascaria de Brasília acompanhado de ministros e embaixadores e representantes de 27 países. A carne bovina que Temer comeu, porém, não era de origem brasileira, segundo funcionários do próprio restaurante. Somente as carnes suínas e de frango servidas no local são nacionais. A carne bovina é importada da Argentina, Uruguai e Austrália. 

Temer e a comitiva participaram de um rodízio. O Palácio do Planalto reservou uma mesa para 80 pessoas. O preço do rodízio por pessoa foi de R$ 119. O valor incluía carnes, um bufê de saladas, acompanhamentos e sushi. A bebida era à parte. Temer comeu carne bovina e frango, queijo coalho assado, acompanhado de uma típica caipirinha brasileira. Na mesa, também foi servido vinho tinto, dessa vez nacional, da vinícola Casa Valduga, produzido em Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.

A comitiva sentou em uma grande mesa no centro do salão principal da churrascaria, localizada no Lago Sul, área nobre de Brasília. Temer estava no centro da mesa, ladeado pelos embaixadores da China e de Angola no Brasil. Entre os ministros presentes estavam Moreira Franco (Secretaria-Geral da Presidência), Blairo Maggi (Agricultura), Marcos Pereira (Indústria, Comércio Exterior e Serviços). O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, não estava presente.

Entrevista

Temer passou cerca de uma hora no local. No final, tirou foto com os garçons que o serviram. Em rápida entrevista, disse que a mensagem que queria passar com o jantar era de que não há motivos para causar "terror" no exterior sobre a carne brasileira. Lembrou que 33 fiscais sanitários estão envolvidos em irregularidades, de um total de quase 12 mil servidores do Ministério da Agricultura, e que dos cerca de 4.830 frigoríficos existentes no País, 21 são investigados e três foram inabilitados. 

"Então, não é para causar um terror que hoje está possivelmente se imaginando que possa causar em relação ao exterior", afirmou. Temer também rebateu críticas de integrantes da bancada ruralista no Congresso e de empresários de que a Polícia Federal cometeu excessos na Operação Carne Fraca. "Não (houve excessos). Houve uma integração do Ministério da Agricultura e da Polícia Federal", declarou, sem responder outros questionamentos da imprensa.

Nota à imprensa

Após a repercussão negativa da notícia, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República enviou uma nota à imprensa para desmentir que as carnes servidas era de origem importada.

"Todas carnes servidas, neste domingo, ao presidente Michel Temer e aos embaixadores convidados para jantar na churrascaria Steak Bull foram de origem brasileira. A gerência do estabelecimento inclusive apresentou os produtos servidos a órgãos sérios da imprensa que questionaram a origem do produto."

Recomendados para você


Comentários

Por thc,20/03/2017

E quem,no dia a dia, come uma carne de primeira daquela , vai ta comendo couro de rato por ai!?.

Por Daniel,20/03/2017

Existem uns aqui que parece que caíram no Brasil só nos governos do PT. Senhores, desde que essa famigerada Ré - pública foi criada após uma imbecilidade do Marechal Deodoro, as coisas acontecem assim! Seja do PT, do PSDB e principalmente do PMDB, o interesse no país sempre será relegado à segundo plano na ré - pública em prol dos interesses de meia dúzia de pessoas que mandam e desmandam nesse país! Vamos estudar um pouco de História antes de falar tanta besteira nesses comentários!

Por jhonatan,20/03/2017

Temer tem bom gosto para carne, já para vinho...

Por Sergio Azevedo Pereira ,20/03/2017

Penso que a policia federal deveria fazer menos alarde, menos show e tentar aparecer menos! A quem interessa um escândalo dessas proporções? Como podem promover uma confusão dessas em todo mundo para dificultar ainda mais a economia em queda livre em que vivemos? A policia federal trabalha a favor ou contra o país? Vivemos num pais governado por ladrões e cercado de escândalos há décadas! Porque que criar ainda mais escândalo? Até parece que os outros produtos nesse país não são maquiados e adulterados! Carne podre já comemos hã décadas. Pra que tanta surpresa agora? Mas o fato é assim como a lava jato, eles buscam alguns culpados simples e puramente para afastar atenção e também para chamar mais holofotes para sim mesmo!

Por Marcelo,20/03/2017

Esses crimes já começaram nos governos do PT. Não tem jeito, quanto mais a PF mexe mais encontra sujeira dessa época. O período mais crítico da história do País.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC recall de marcas 2017 JC recall de marcas 2017
Conheça o ranking das marcas que têm conseguido se manter no topo da preferência dos pernambucanos. O rol é resultado de uma pesquisa realizada pelo Instituto Harrop, há duas décadas parceiro do Jornal do Commercio na realização da premiação
10 anos do IJCPM 10 anos do IJCPM
O Instituto João Carlos Paes Mendonça de Compromisso Social (IJCPM) comemora 10 anos de história, contribuindo para transformar a vida de jovens de comunidades com histórico de desigualdade social nas cidades de Recife, Salvador, Fortaleza e Aracaju
Chapecoense: um ano de saudade Chapecoense: um ano de saudade
Um ano de saudade. Foi isso que restou. A maior tragédia do esporte mundial, no dia 29 de novembro de 2016, quando houve o acidente aéreo com a delegação da Chapecoense, em Medellín, na Colômbia, fez 71 vítimas. Entre elas, dois pernambucanos

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM