Jornal do Commercio
Parlamentares

Ruralistas defendem ministro e criticam PF na condução da Carne Fraca

Operação flagrou ligação do ministro Serraglio para o fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, apontado como um dos líderes da ação criminosa

Publicado em 20/03/2017, às 08h56

Serraglio negou qualquer irregularidade na ligação feita para o fiscal / Foto:PMDB
Serraglio negou qualquer irregularidade na ligação feita para o fiscal
Foto:PMDB
Estadão Conteúdo

Parlamentares da bancada ruralista têm defendido o atual ministro da Justiça, Osmar Serraglio, e criticado a condução da Operação Carne Fraca, deflagrada na última sexta-feira (17), pela Polícia Federal para investigar esquema de corrupção envolvendo frigoríficos e fiscais do Ministério da Agricultura. 

A operação flagrou ligação do ministro para o fiscal agropecuário Daniel Gonçalves Filho, apontado como um dos líderes da ação criminosa. Na conversa, Serraglio, então deputado federal, perguntou a Daniel sobre o possível fechamento de um frigorífico no interior do Paraná, base eleitoral do ministro.

"Não vejo nada de errado nessa gravação. Nenhuma vírgula de errado. As pessoas conversam com pessoas. Isso é normal", afirmou o deputado Sérgio Souza (PMDB-PR), membro da bancada ruralista. "Qualquer político, qualquer pessoa defende o setor produtivo."

Próximo de Serraglio, Souza teve um ex-chefe da gabinete citado nas investigações. Ronaldo Troncha, que trabalhou com o deputado entre abril de 2015 e outubro de 2016, teria proximidade com Gonçalves Filho, de quem teria recebido duas transferências de R$ 10 mil entre 2009 e 2011. Souza será indicado nesta semana pelo PMDB para assumir a Comissão de Agricultura da Câmara. Para ele, o fato de um ex-assessor dele ter sido citado na operação não impede sua indicação. "O que tem a ver uma coisa com a outra?", questionou.

Integrante da bancada ruralista, a deputada Tereza Cristina (MS) também disse não ver nenhuma irregularidade na ligação do ministro. "Vi uma certa irresponsabilidade não nas punições, mas na maneira como foi feita a operação", criticou a parlamentar, que é líder do PSB na Câmara. "Acho que foi uma maneira desastrada ou 'imprensada' de quem pensou essa operação", disse a deputada, que foi secretária de Agricultura do Mato Grosso do Sul. 

Serraglio também conta com apoio de seus correligionários

Deputado licenciado pelo PMDB, Serraglio também conta com apoio de seus correligionários. A avaliação de deputados peemedebistas nos bastidores é de que não há motivos para afastar o ministro. "O clima agora não está para caça às bruxas, porque a próxima bruxa pode ser qualquer um", afirmou um parlamentar.

Serraglio negou qualquer irregularidade na ligação feita para o fiscal. Ao jornal Zero Hora, o ministro afirmou que ligou para o superintendente, chamado por ele de "chefe", preocupado com o fechamento de um frigorífico no Paraná, onde fica sua base eleitoral. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Recomendados para você


Comentários

Por LYRA,20/03/2017

a matéria tem parte com escritas erradas, como a que diz, que o meliante, amigo do chefe da quadrilha da carne, "tem o apoio de seus correligionários", não são correligionários, são seus comparsas de crimes, como seu assessor citado como um dos recebedores de propinas dos empresários corruptos do segmento de carnes podres, esse ministro é tão bandido que chamava o chefe da quadrilha de "MEU GRANDE CHEFE", fica a duvida, quem é mais bandido o Serraglio ou Brairo Maggi?

Por Temer e os ruralistas: mais um golpe contra o povo brasileiro!,20/03/2017

Cadê os panelaços contra a corrupção? Os ruralistas, que nunca pensaram em um projeto de nação, apenas, em seus vultosos lucros, foram pegos, e agora "fecham" com outros golpistas para manter o "Ministro da Justiça" e seu fiel aliado, e ruralista, ministro da agricultura, pecuária e abastecimento, Blairo Maggi. Adaptado o comercial da rede "Golpe": Agro é pop e "agro é podre"!

Por UMA PEDRA NO SAPATO,20/03/2017

"Não vejo nada de errado nessa gravação." Corta essa... então, por que não dizer "não vejo nada de errado em um esquema fraudulento que beneficia certas pessoas pondo o "idiota" povo brasileiro pra comer carne estragada e misturada com papelão ou com o prazo de validade vencido?" haja hipocrisia!

Por russildo,20/03/2017

já começaram a se defender e atacar a PF, quem não deve, não teme, fica calado e não tem que se defender de nada, incrível como esse País está lotado de bandidos de colarinho branco.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Educação, emprego e futuro Educação, emprego e futuro
Investir em educação é um pressuposto para o crescimento econômico, a geração de empregos e o aumento da renda. Aos poucos, empresas dos mais variados setores entram numa engrenagem antes formada apenas pelo poder público.
Pernambuco Modernista Pernambuco Modernista
Conheça a intimidade de ateliês, no silêncio de casas, na ansiedade de pincéis sujos para mostrar como, quase nonagenária, a terceira grande geração da arte moderna de Pernambuco vai atravessando as primeiras décadas do século 21
A crise que adoece A crise que adoece
Além dos índices econômicos ruins, a recessão iniciada em 2014 no Brasil cria uma população mais doente, vítima do estresse causado pela falta de perspectivas. A pressão gera problemas psicológicos e físicos, que exigem atenção.

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM