Jornal do Commercio
presidente da Câmara

Sem reforma da Previdência, Brasil vai ficar sem futuro, diz Maia

A reforma da Previdência será votada entre o final de abril e início de maio, reiterou nesta segunda-feira (20) o presidente da Câmara

Publicado em 20/03/2017, às 12h11

"Temos apoio e vamos ganhar", disse o presidente da Câmara sobre a reforma
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil
Estadão Conteúdo

A reforma da Previdência será votada entre o final de abril e início de maio, reiterou nesta segunda-feira (20) o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Para ele, o "Brasil ficará sem futuro", caso a reforma não seja implementada.

O modelo de reforma proposto pelo governo tem enfrentado resistência no Congresso, inclusive na própria base do governo. Na sexta-feira, 17, após o encerramento do novo prazo para a apresentação de emendas à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 287, praticamente três quartos das 164 sugestões de mudanças de artigos na reforma são de autoria de parlamentares do bloco governista - 120, contra 44 da oposição. 

Oposição também tem resistido à proposta

A oposição também tem resistido à proposta. No domingo, o PDT decidiu fechar questão contra as reformas da Previdência e Trabalhista propostas pelo governo Michel Temer. A decisão foi tomada durante convenção nacional do partido.

"Temos apoio e vamos ganhar", disse o presidente da Câmara, antes de participar de encontro com o Conselho Diretivo do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) em São Paulo. "Vamos aprovar a reforma e garantir o futuro dos brasileiros. Não votar a reforma da Previdência é prejudicar os mais pobres, é prejudicar o trabalhador, já que vai aumentar o desemprego. É prejudicar as famílias que estão endividadas, porque vai aumentar a taxa de juros e é prejudicar as futuras gerações, porque o Brasil vai ficar sem futuro."

Perguntado sobre a possibilidade de instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar irregularidades relacionadas à Operação Carne Fraca, Rodrigo Maia afirmou que "não está sabendo".

Recomendados para você


Comentários

Por DANIEL LIMA,21/03/2017

Qual o país que terá um futuro tendo corruptos como presidente, ministros, governadores, senadores, deputados federais, deputados estaduais, secretários estaduais, prefeitos e vereadores que governam e legislam em causa própria? Qual o país que terá um futuro quando os governantes e políticos só fazem roubar dinheiro público que poderia ser usado para educação, saúde, segurança, habitação? Qual o país que terá um futuro quando há superfaturamento das obras públicas? Qual o país que terá um futuro quando a população paga cinco meses de impostos para que o congresso nacional viva ás custas dessa mesma população? Me responda? Me responda? Me responda?

Por BRUNO PEDROSA,21/03/2017

Enquanto houver uma quadrilha instalada no Congresso Nacional, sustentada pelo povo brasileiro e desviando verbas públicas (oriundas dos 5 meses de impostos que todo ano o povo brasileiro se esforça para pagar), aí sim, o Brasil jamais terá um futuro.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM