Jornal do Commercio
LAVA JATO

MPF pede a prisão da mulher de Eduardo Cunha

Cláudia Cruz utilizou dinheiro de propina do marido para fazer compras em lojas de luxo

Publicado em 19/04/2017, às 12h27

O MPF listou as compras de Cláudia e de sua filha Daniele Ditz Cunha, nas melhores lojas do mundo, feitas com dinheiro de propina / Foto: Reprodução
O MPF listou as compras de Cláudia e de sua filha Daniele Ditz Cunha, nas melhores lojas do mundo, feitas com dinheiro de propina
Foto: Reprodução
JC Online

Procuradores da Operação Lava Jato pediram ao juiz Sérgio Moro a prisão da jornalista e mulher do ex-deputado Eduardo Cunha Cláudia Cruz. O Ministério Público Federal quer que Cláudia cumpra pena em regime fechado por lavagem de dinheiro e crime contra o sistema financeiro nacional. Os 12 procuradores ainda solicitam que ela devolva cerca de R$ 7 milhões aos cofres públicos.

O MPF listou as compras de Cláudia e de sua filha Daniele Ditz Cunha nas melhores lojas do mundo, com dinheiro de propina que o marido ganhou em negócios ilícitos em contratos com a Petrobras, dinheiro esse que era depositado na Suíça. A lista inclui compras em lojas como Chanel, Louis Vuitton, Hermès e Cristian Dior, em cidades como Paris, Dubai, Lisboa e Roma.



O pedido de condenação de Cláudia Cruz se baseia em cinco fatos, todos ligados à manutenção de dinheiro não declarado no exterior. A jornalista sempre alegou que jamais teve conhecimento das movimentações ilegais de Cunha na Suíça, mas o argumento não convenceu os procuradores.

Memoriais escritos

O pedido da prisão foi feito por 12 procuradores que assinam os “memoriais escritos” entregues ao juiz Moro. Caso seja condenada, um valor mínimo fi estipulado para a reparação do dano causado aos cofres públicos, no valor de 2,3 milhões de dólares ou 7 milhões de reais.


Recomendados para você


Comentários

Por Francisco Mendes Junior,19/04/2017

É agora que Cunha vai levar todo mundo junto pro buraco com ele. Salve-se quem puder.

Por LYRA,19/04/2017

Pedir a prisão de quem já deveria se encontrar presa a muito tempo, isso somente nessa zona acontece, aproveitem a oportunidade e peçam também a prisão da mulher de Sérgio Cabral e da juíza que a mandou para casa, mesmo sabendo que ela, a meliante é uma bandida da mais alta periculosidade.



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva
Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção Rodoviários: ''máquinas'' sem manutenção
Carga horária excessiva, más condições de trabalho, terminais sem estrutura apropriada e os riscos ocupacionais aos quais estão submetidos. O transporte rodoviário está em quarto lugar entre as profissões com mais com comunicações de acidentes de trabalh
#UmaPorUma #UmaPorUma
Existe uma história para contar por trás de cada assassinato de mulher em Pernambuco. Uma por uma, vamos contar todas. Mapear onde as mataram, as motivações do crime, acompanhar a investigação e cobrar a punição dos culpados. Um banco de dados virtual.

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM