Jornal do Commercio
Reforma da Previdência

Reforma da Previdência: Veja o que pode mudar para os professores

De acordo com parecer do relator da Reforma da Previdência, Arthur Maia (PPS-BA), será mantida a idade mínima de 60 anos para os professores

Publicado em 20/04/2017, às 13h58

O tempo mínimo de contribuição será de 25 anos, o mesmo da maioria dos setores no Regime Geral da Previdência / Foto: ABr
O tempo mínimo de contribuição será de 25 anos, o mesmo da maioria dos setores no Regime Geral da Previdência
Foto: ABr
Da Editoria de Política

O relator da Reforma da Previdência, deputado Arthur Maia (PPS-BA), em seu parecer lido na comissão especial que analisa a matéria na Câmara dos Deputados nesta quarta (19), manteve a idade mínima de 60 anos para professores de ambos os sexos, no serviço público e na iniciativa privada, o que é menor do que a regra geral de aposentadoria, de 65 para homens e 63 para mulheres. Na proposta enviada pelo governo, a categoria perdia as condições especiais.

Já o tempo mínimo de contribuição será 25 anos, o mesmo da maioria dos setores no Regime Geral da Previdência, exceto trabalhadores rurais, com tempo de contribuição de 15 anos. Os professores devem comprovar o tempo exclusivo de docência na educação infantil e no ensino fundamental e médio. 



Transição

No período de transição, a idade mínima do setor privado será de 48 anos (mulheres) e 50 anos (homens). No público, será de 50 (mulheres) e 55 (homens). Acrescendo-se um ano de idade a cada dois anos, até atingir a idade de 60 anos para ambos os sexos.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Hobbit - 80 anos O Hobbit - 80 anos
Como a maioria dos hobbits, Bilbo Bolseiro leva uma vida tranquila até o dia em que recebe uma missão do mago Gandalf. Acompanhado por um grupo de anões, ele parte numa jornada até a Montanha Solitária para libertar o Reino de Erebor do dragão Smaug
Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM