Jornal do Commercio
Eduardo Cunha

Código para pagamentos a Cunha era 'dar alpiste para os passarinhos'

Diretor da J&F Ricardo Saud revelou código em delação premiada

Publicado em 19/05/2017, às 21h56

Delatores tinham código para pagamento de propina a Eduardo Cunha / Foto: Reprodução/Internet
Delatores tinham código para pagamento de propina a Eduardo Cunha
Foto: Reprodução/Internet
Estadão Conteúdo

O diretor da J&F Ricardo Saud disse em delação premiada que o código para falar sobre propina ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao operador Lúcio Funaro era falar em "dar alpiste para passarinhos".

"(…) O dinheiro do Eduardo Cunha tinha terminado e o Michel Temer sempre pedia para manter eles lá. O código era 'tá dando alpiste pros passarinhos? Passarinhos estão tranquilos na gaiola?' Tal. Começou com Geddel. Quando Geddel foi abatido no meio do caminho, o Joesley foi conversar com Michel Temer", diz o delator.



O delator afirma que, na conversa com Temer, Joesley avisou que estava "acabando o alpiste" e o presidente teria dito que é "muito importante" manter. Lúcio Funaro é apontado pelos investigadores como um operador próximo a Eduardo Cunha.

Após a resposta do presidente, segundo o delator, Joesley Batista orientou o diretor da empresa a "continuar pagando mais uma ou duas aí pro Lúcio, até nós definirmos da onde vai vir esse dinheiro agora pra pagar".


Palavras-chave

Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

Marcas do medo Marcas do medo
Mais do que um saldo de 4,1 mil mortos até setembro de 2017, a violência em PE deixou uma população inteira refém do medo. Sentimento sem cara ou forma, que faz um número cada vez maior de vítimas no Estado. Medo de sair de casa, de andar nas ruas
Great Place to Work 2017 Great Place to Work 2017
Conheça agora as 30 melhores empresas para trabalhar em Pernambuco, resultado de uma pesquisa feita pela Grat Place to Work, instituição com credibilidade de 25 anos, em 57 países, envolvendo anualmente sete mil empresas e 12 milhões de colaboradores
#ACulpaNãoÉDelas #ACulpaNãoÉDelas
Histórias de mulheres que passaram anos sendo agredidas por seus parceiros e, com medo, permaneceram em silêncio. Essa série de reportagem discute novos olhares no enfrentamento às agressões contra a mulher, até porque a culpa não é delas

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM