Jornal do Commercio
Corrupção

Ex-prefeita de Ribeirão Preto é presa acusada de desviar R$ 45 milhões

Prefeita de Ribeirão Preto comandava um esquema criminal para desvio de fundos públicos

Publicado em 19/05/2017, às 11h41

Ainda não foi possível descobrir o destino de parte do dinheiro desviado por Darcy Vera / Foto: Reprodução/Youtube
Ainda não foi possível descobrir o destino de parte do dinheiro desviado por Darcy Vera
Foto: Reprodução/Youtube
JC Online

A Polícia Federal cumpriu na manhã desta sexta-feira (19) o mandado de prisão preventiva contra a ex-prefeita de Ribeirão Preto (SP) Darcy Vera, expedido pela 4ª Vara Criminal da Comarca de Ribeirão Preto. Darcy Vera é investigada na Operação Sevandija, que denunciou um esquema criminoso comandado pela ex-prefeita, no qual teriam sido desviados cerca de R$ 45 milhões dos cofres do município.

De acordo com informações do Superior Tribunal de Justiça (STJ), por maioria de votos, a Sexta Turma do STJ decidiu ontem (18) cassar a liminar que mantinha a ex-prefeita em liberdade provisória. Eles alegaram que em função de seu destaque no grupo criminoso, ela pode interferir nas investigações se continuar em liberdade.

A liminar para substituir a prisão preventiva da ex-prefeita foi concedida em dezembro de 2016 pelo ministro Sebastião Reis Júnior, que substituiu a prisão preventiva por medidas cautelares alternativas. No mês de março o processo foi redistribuído ao ministro Rogério Schietti Cruz, em razão da conexão com outros processos de sua relatoria, todos relacionados à Operação Sevandija.



Também foram cassadas liminares que concederam a liberdade provisória para Angelo Invernizzi, ex-secretário de Educação; Marco Antonio dos Santos, ex-secretário de Administração; Sandro Rovani Silveira Neto, advogado dos servidores municipais; Davi Mansur Cury, ex-superintendente da Companhia de Desenvolvimento de Ribeirão Preto (Coderp), e Maria Lúcia Pandolfo, ex-funcionária da Coderp.

Segundo Schietti, ainda não foi possível descobrir o destino de parte considerável do dinheiro envolvido nas operações investigadas, o que poderia inviabilizar a recuperação de recursos desviados da prefeitura caso a ex-prefeita continuasse em liberdade. “No âmbito da sua própria residência ou de outro local que lhe foi permitido frequentar, ou mesmo por interposta pessoa, sobre a qual não recai qualquer medida restritiva, é possível a movimentação, dissimulação ou dissipação dos ativos que se buscam resgatar”, considerou o ministro.

Segundo a Polícia Federal em Ribeirão Preto, dois dos investigados já estavam presos e um deles se apresentou espontaneamente às 5h na sede da Delegacia de Polícia Federal da cidade.


Recomendados para você




Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO JC RECALL DE MARCAS PREMIA AS MAIS LEMBRADAS DO ANO
Pitú, Vitarela (macarrão) e Honda (motos) foram as três marcas mais lembradas pelo público pernambucano, segundo pesquisa realizada pelo Instituto Harrop em parceria com o Sistema Jornal do Commercio de Comunicação (SJCC)
JC no Mundial JC no Mundial
Em meio a um cenário conturbado na política internacional, a Rússia espera ser o grande centro das atenções neste mês de junho, quando irá sediar pela primeira vez em sua história uma Copa do Mundo de futebol. Aqui você confire tudo sobre o Mundial.
Reinventar Reinventar
A velocidade na criação de novidades tecnológicas nos faz pensar que o futuro é todo dia. E nós também precisamos sair do lugar. No mercado de trabalho, o impacto dessas transformações exige a capacidade de se reinventar. Veja o que o futuro lhe reserva

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2018 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM