Jornal do Commercio
Investigação

PF intercepta ligação entre Aécio e Gilmar Mendes

Senador pediu ao ministro que convencesse Flexa Ribeiro a votar a favor do projeto de abuso de autoridade

Publicado em 19/05/2017, às 15h38

Gilmar foi pego no grampo da PF conversando com Aécio Neves / Foto: Agência Brasil
Gilmar foi pego no grampo da PF conversando com Aécio Neves
Foto: Agência Brasil
JC Online

A Polícia Federal interceptou pelo menos uma conversa telefônica entre o presidente do TSE, o ministro Gilmar Mendes, e o senador – agora afastado e investigado – Aécio Neves (PSDB). De acordo com o relatório policial, o diálogo aconteceu no dia 26 de abril e Aécio pediu ao ministro para que telefonasse para o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) para convencê-lo a votar a favor do projeto de lei de abuso de autoridade.

"Nesse diálogo, o senador investigado (Aécio) pede que o magistrado converse com Flexa Ribeiro para que este siga a orientação de voto proposta por Aécio", diz o trecho da delação. O voto em questão é sobre o projeto que tratava de “abuso de autoridade” que está em discussão no Congresso Nacional.

Temer também foi interceptado

De acordo com os documentos divulgados nesta sexta-feira (19), os telefones de Aécio e Loures foram interceptados judicialmente. Ou seja, não houve interceptação nos aparelhos do ministro Gilmar Mendes e do presidente Michel Temer, que teve uma ligação interceptada com o ex-assessor e atual deputado federal Rodrigo Loures (PMDB-PR).



Loures é um dos homens de confiança de Temer e, na conversa, o presidente fala sobre a expectativa que o deputado tinha sobre as novas regras para o setor de portos.

Os relatórios sobre as ligações foram divulgados na tarde desta sexta-feira (19) por ordem do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin.


Recomendados para você


Comentários

Por Osvaldo,20/05/2017

Bem.................Aécio Neves, o "defensor" dos bons costumes, da ética e da moral, candidato da classe média elitista e temerosa de avanços sociais, já foi aniquilado politicamente. Mas e quanto a Gilmar Mendes, Ministro do STF, que vive se posicionando e atraindo os holofotes pera ele, como coibir sua atuação midiática?

Por Zé Bobão,19/05/2017

Como vem declarando há tempos juíza do STj: "a lavajato não fez nada enquanto não chegar no judiciário...". Ainda vem muita sujeira escabrosa pela frente, pois o judiciário está envolvido até o pescoço. Aguardemos.

Por Marcos,19/05/2017

Cadê as forças armadas para expulsar do STF esse bandido do Gilmar???? Esse meliante recebe salário pago por todos nós para ficar limpando os crimes dos comparsas dele!!!!!

Por JOQ,19/05/2017

Esse tal de Milton conhece bem o assunto: deve ter sido traído muitas vezes e ainda não fez o treinamento sobre corrupção . DE TRAIÇÃO ELE ENTENDE!

Por William Lariuxi,19/05/2017

Sim ! com relação a interceptação telefônica do Aécio e o " magistrado Gilmar Mendes", qual foi a fala do juiz ? concordou em interferir ? mandou o Aécio cassar sua turma ? como verdadeiramente o " Ministro " posicionou ?



Comentar


Nome E-mail
Comentário
digite o código
Desejo ser notificado de comentários de outros internautas sobre este tópico.

OFERTAS

Especiais JC

O Mundo de Rafa O Mundo de Rafa
Rafael foi diagnosticado com síndrome de Asperger apenas aos 11 anos. Seus desenhos contam pedaços muito importantes da sua história. Exprimem momentos de alegria, de comemoração e também de desabafo, de dor
Gastos dos parlamentares pernambucanos Gastos dos parlamentares pernambucanos
Os deputados federais da bancada pernambucana gastaram, no 1º semestre deste ano, R$ 5,1 milhões em verbas de cotas parlamentares. Já os senadores gastaram R$ 692 mil. Os dados foram coletados com base no portal da transparência da Câmara e do Senado
Um metrô ainda renegado Um metrô ainda renegado
São 32 anos de operação e uma eterna luta por sobrevivência. Esse é o metrô do Recife

    LOCALIZAÇÃO

  • Rua da Fundição, 257 Santo Amaro, Recife - PE
    CEP: 50040-100
  • assinejc.com.br
  • (81) 3413-6100

    SIGA-NOS

Jornal do Commercio 2017 © Todos os direitos reservados

EXPEDIENTE

Sistema Jornal do Commercio Grupo JCPM